Lumina compra os 25% da Verde, de Stuhlberger, que pertenciam ao Credit Suisse

Após traçar alguns cenários, Stuhlberger mapeou oportunidades principalmente na gestão de crédito corporativo

Após uma longa negociação, a Verde Asset e a Lumina Capital divulgaram nesta segunda-feira (13) o acordo que tornou a gestora de Daniel Goldberg sócia da empresa comandada por Luis Stuhlberger.

Em uma nota divulgada nos sites das duas empresas, os empresários afirmam que a Lumina ficou com os 25% da Verde que pertenciam ao Credit Suisse, antigo parceiro da família Stuhlberger.

Os valores envolvidos na negociação não foram relevados. “A transação junta dois dos mais respeitados times de gestão do país, complementares em suas expertises macro, ações, crédito estruturado e special situations na América Latina”, aponta o comunicado. O texto diz que as gestoras continuarão a ser operadas de forma independente.

A Verde tem seu principal negócio no mercado de hedge funds. Apesar de alguns revezes nos últimos anos, Luis Stuhlberger ainda é tido como o principal piloto de macroeconomia para estratégias de multimercado. “A gente sabe que os últimos anos foram difíceis”, disse ele, recentemente, em entrevista exclusiva ao PodInvestir, podcast original da Inteligência Financeira.

Após traçar alguns cenários para tentar recuperar o trilho dos bons resultados, Stuhlberger mapeou oportunidades principalmente na gestão de crédito corporativo, exatamente a expertise da Lumina. Em sua trajetória, Daniel Goldberg se especializou em crédito e ativos em situação especial.