Japão aprova pacote de estímulos superior a US$ 110 bilhões para aliviar impacto da inflação

Programa do governo prevê a redução de impostos sobre renda e residência, além de subsídios para aliviar os efeitos de alta nos preços de energia

O gabinete do Japão aprovou nesta quinta-feira (2) um pacote de estímulos equivalente a mais de US$ 110 bilhões, incluindo cortes de impostos, como parte de esforços do primeiro-ministro Fumio Kishida para reduzir o impacto da inflação na economia.

O pacote, que soma 17 trilhões de ienes (US$ 112,61 bilhões), prevê a redução de impostos sobre renda e residência em junho de 2024.

O governo japonês planeja reduzir o imposto de renda em 30 mil ienes e o de residência em 10 mil ienes. Famílias de baixa renda que já são isentas do imposto de residência receberão subsídios de cerca de 70 mil ienes.

Além disso, o governo pretende estender subsídios para aliviar os efeitos do aumento nos preços de energia até abril de 2024.

O pacote exige aprovação no Parlamento, o que é esperado ainda este ano.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo.