Fundo Amazônia: John Kerry promete engajamento para trazer recursos ‘vultuosos’

O enviado do governo americano para o clima cumpre agenda no Brasil

O enviado do governo americano para o clima, John Kerry, disse nesta segunda-feira (27) a autoridades brasileiras que irá acionar o governo e o Congresso dos Estados Unidos, bem como o setor privado, para levantar valores “vultuosos” para o Fundo Amazônia.

A informação é do vice-presidente Geraldo Alckmin, que se reuniu com Kerry em Brasília. Também participaram a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, além de diplomatas.

Alckmin definiu a reunião, de quase três horas, como “proveitosa”, mas não deu detalhes. Disse que o Fundo Amazônia já está abrindo os primeiros projetos, que tratam de assistência ao povo Yanomami, de combate ao desmatamento e de geração de renda na região.

Durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Washington, no começo do mês, o governo americano sinalizou com um aporte inicial de U$ 50 milhões ao Fundo Amazônia, mas o número pode ser maior, de acordo com Alckmin.

“O enviado John Kerry não definiu valor, mas vai se empenhar junto ao governo, junto ao Congresso e junto à iniciativa privada para termos recursos vultuosos, não só no Fundo da Amazônia, como também outras cooperações”, disse Alckmin.

Questionado sobre quais seriam as contrapartidas do governo brasileiro, o vice-presidente disse que estão no compromisso do Brasil em ser “protagonista mundial no combate às mudanças climáticas”.

Alckmin comentou ainda o crescimento do desmatamento na Amazônia durante o mês de fevereiro, Alckmin afirmou apenas que janeiro apresentou queda e que os dados deste mês ainda serão analisados.

Após a primeira reunião, Kerry segue em Brasília para uma agenda de compromissos. Ele terá ainda um almoço com autoridades e uma reunião bilateral com Aloizio Mercadante, já que o BNDES é o gestor do Fundo Amazônia.

Na sequência, também tem um encontro bilateral com o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro. Amanhã, Kerry tem uma nova reunião com Marina e também deve se encontrar com parlamentares.