Focus: Projeção para o IPCA em 2023 sobe de 6,01% para 6,04%; Selic fica em 12,50%

Novo relatório do Banco Central mostra ainda uma perspectiva de alta maior do PIB e um recuo na estimativa para o dólar

A mediana das projeções dos economistas do mercado para a inflação oficial brasileira de 2023 voltou a subir, agora de 6,01% para 6,04%, segundo o boletim Focus, do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda-feira (24) com estimativas coletadas até o fim da semana passada.

Para 2024, a mediana das expectativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) manteve-se em 4,18%. Para 2025, permaneceu em 4,00%.

Para a taxa básica de juros (Selic), a mediana das estimativas manteve-se em 12,50% no fim de 2023, 10,00% no de 2024 e 9,00% em 2025.

A meta de inflação perseguida pelo BC é de 3,25% em 2023, e 3,00% em 2024 e 2025, sempre com margem de 1,5 p.p. para cima ou para baixo.

A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2023 voltou a subir, agora de 0,90% para 0,96%.

Já para 2024, a mediana das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi elevada de 1,40% para 1,41%. Para 2025, caiu de 1,72% para 1,70%.

Em 2022, o PIB brasileiro avançou 2,9%, após encolher 0,2% no quarto trimestre, ante o terceiro, na série com ajuste sazonal, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no começo de março.

Por fim, a mediana das estimativas para o dólar no fim deste ano foi cortada de R$ 5,24 para R$ 5,20.

Para 2024, a mediana das estimativas para a moeda americana também recuou, de R$ 5,26 para R$ 5,25 entre uma semana e outra. Para 2025, permaneceu em R$ 5,30.

Leia a seguir

Leia a seguir