Dólar fecha em alta de 1,59% e se descola do exterior com discussão sobre meta de inflação

Terminadas as negociações, o dólar fechou cotado a R$ 5,278, bem perto da máxima de R$ 5,279

O dólar à vista encerrou a sessão de hoje em alta consistente, acima de R$ 5,25 em um dia marcado por informações sobre um movimento do governo e até uma suposta sinalização do próprio BC para a alteração da meta de inflação no país. Com isso, a moeda americana por aqui percorreu uma trajetória distinta da observada no exterior e fez com que o real apresentasse o pior desempenho entre as 33 divisas acompanhadas pelo Valor.

Terminadas as negociações, o dólar fechou em alta de 1,59%, cotado a R$ 5,2783, bem perto da máxima de R$ 5,2793 e mais distante dos R$ 5,1729 registrados na mínima da sessão. A diferença entre o teto e o piso das cotações mostra também o nível da volatilidade da sessão, já que da mínima até a máxima do dia o dólar caminhou de R$ 0,10. Perto das 17h05, o contrato futuro do dólar para março operava em alta de 1,37%, a R$ 5,2910.

Entre a cesta de 33 moedas acompanhadas pelo Valor, o real apresentou o pior desempenho frente ao dólar, seguido pelo rand sul-africano. Já o melhor desempenho vinha da coroa sueca. No horário indicado acima, o índice DXY, que mede o peso do dólar ante uma cesta de seis moedas de mercados desenvolvidos, operava em queda de 0,16%, a 103,245 pontos.