Bolsas de NY fecham mistas com IA ofuscando cautela por teto da dívida e Fed

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,11%, o S&P 500 subiu 0,88%, e o Nasdaq avançou 1,71%

As bolsas de Nova York fecharam na maioria em alta nesta quinta-feira, 25, em uma sessão na qual foram impulsionadas sobretudo pelo otimismo com as perspectivas de ganhos a partir da inteligência artificial, o que ficou sinalizado especialmente com as projeções da Nvidia.

O cenário se sobressaiu a outros temas que vem gerando cautela, como as discussões sobre a elevação do teto da dívida dos Estados Unidos e o aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

Nesta quinta, a publicação de indicadores da economia americana reforçaram as chances de uma política mais rígida.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,11%, aos 32.764,65 pontos, o S&P 500 subiu 0,88%, aos 4.151,28 pontos, e o Nasdaq avançou 1,71%, aos 12.698,09 pontos.

Wall Street está fazendo uma pausa da angústia com teto da dívida e aperto do Fed e se concentrando no boom da IA da Nvidia, afirma Edward Moya, analista da Oanda.

O Nasdaq está se recuperando à medida que as perspectivas para a empresa de chips reforçam as apostas de que a IA será a chave para a história de crescimento da tecnologia de mega capitalização.

A maioria dos dados da manhã apoiou mais aperto do Fed, incluindo uma revisão para cima do PIB no primeiro trimestre, lembra o analista. O drama do teto da dívida também diminuiu quando o presidente da Câmara, Kevin McCarthy, afirmou que algum progresso foi feito, embora os problemas permaneçam. O congressista Kevin Hern disse que um acordo sobre o teto da dívida é provável até amanhã à tarde, lembra.

Já decisão da Fitch Ratings de colocar o rating de crédito dos EUA em risco de rebaixamento é um passo necessário e provavelmente desencadeará um estresse limitado no mercado, diz Moya. Os mercados devem ficar mais nervosos à medida que nos aproximamos da verdadeira data decisiva sobre o teto, que provavelmente é na primeira semana de junho, avalia.

A Nvidia projeta um salto de 64% nas vendas, totalizando cerca de US$ 11 bilhões, no terceiro trimestre. O mercado, até então, vinha projetando US$ 7,2 bilhões, o que já seria um resultado recorde. As ações da empresa subiram 24,37%, levando a companhia a atingir a faixa de US$ 1 trilhão em valor de mercado.

Na visão de Moya, pedidos robustos para data centers são uma ótima maneira de iniciar o que poderia ser um incrível ciclo de 10 anos. Por outro lado, diante do avanço da concorrente, as ações da Intel tiveram queda de 5,52%.