Bolsas da Europa fecham em alta com dados positivos de inflação nos EUA

Os investidores também acompanham uma série de balanços corporativos que foram divulgados por empresas europeias

Os principais índices acionários da Europa subiram nesta quinta-feira (10), repercutindo os resultados preliminares das eleições de meio de mandato nos Estados Unidos depois da publicação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA para o mês de outubro. Os investidores também acompanham uma série de balanços corporativos que foram divulgados por empresas europeias.

O índice Stoxx 600 fechou em alta de 2,83%, a 432,22 pontos. Enquanto isso, o índice DAX, de Frankfurt, subiu 3,51% e o FTSE 100, de Londres avançou 1,08%. Já o francês CAC 40 teve ganhos de 1,96%.

Os mercados olharam para a publicação do CPI dos EUA para o mês de outubro. O indicador deve sinalizar os próximos passos do Federal Reserve (Fed) para a reunião de dezembro.

O  dado de 12 meses avançou 7,7%, desacelerando de uma alta de 8,2% de setembro, enquanto a expectativa era que avançasse 7,9%.

Da mesma forma, o núcleo do dado, que exclui os setores de energia e alimentação, exibiu ganhos de 6,3% em 12 meses, contra o avanço de 6,6% em setembro e também ante a projeção de avanço de 6,5%.

Os números empolgaram as bolsas americanas, ecoando também na Europa.

Empresas

No cenário corporativo europeu, a segunda maior siderúrgica do mundo, a ArcellorMital de Luxemburgo tem queda de 1,10% em suas ações após os lucros do terceiro trimestre caírem, prejudicados pelos altos custos de energia e enfraquecimento da demanda. Já o banco francês Credit Agricole registra retração de 4,24% nas suas ações após a companhia contabilizar uma receita abaixo do esperado.

A AstraZeneca, conglomerado farmacêutico anglo-sueco, aumentou a sua previsão de lucro líquido anual, citando ganhos mais sólidos do que o esperado no terceiro trimestre. A empresa tem alta de 1,97% em suas ações.