Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em alta, após rali em Wall Street

O apetite por risco predominou na Ásia após as bolsas de Nova York fecharem o pregão de sexta-feira, 2, com robustos ganhos, reagindo à resolução da questão do teto da dívida dos EUA e após dados fortes do relatório de emprego americano

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta segunda-feira, 5, após um rali em Wall Street no fim da semana passada. Liderando os ganhos na região, o índice japonês Nikkei saltou 2,20% em Tóquio nesta segunda, a 32.217,43 pontos, ficando acima de 32 mil pontos pela primeira vez desde julho de 1990.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng avançou 0,84% em Hong Kong, a 19.108,50 pontos, o sul-coreano Kospi subiu 0,54% em Seul, a 2.615,41 pontos, e o Taiex registrou ganho apenas marginal em Taiwan, de 0,05%, a 16.714,43 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve leve alta de 0,07%, a 3.232,44 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto contrariou o viés positivo da região asiática e caiu 0,09%, a 2.033,77 pontos.

Pesquisa da S&P Global/Caixin mostrou que o PMI de serviços chinês aumentou para 57,1 em maio.

O apetite por risco predominou na Ásia após as bolsas de Nova York fecharem o pregão de sexta-feira, 2, com robustos ganhos, reagindo à resolução da questão do teto da dívida dos EUA e após dados fortes do relatório de emprego americano não alterarem expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) fará uma pausa em seu ciclo de aumento de juros, na reunião deste mês.

Oceania

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul nesta segunda-feira, impulsionada por ações das maiores empresas do país. O S&P/ASX 200 avançou 1% em Sydney, a 7.216,30 pontos.