Após reunião com Lula, Fávaro diz que ajuda do governo ao agro deve sair em março

Segundo ministro da Agricultura, Lula o orientou a construir alternativas para evitar recuperações judiciais e inadimplência na agropecuária por causa da baixa de preços de alguns produtos

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, disse nesta terça-feira (27), depois de reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o governo deverá anunciar em março medidas de auxílio a setores do agro. Citou com possíveis beneficiados a pecuária de corte e os produtores de soja e milho.

“Hoje estamos com a safra brasileira de verão praticamente 40% colhida. A ideia é, antes do final da colheita, para aqueles que tiveram problemas climáticos, problemas de falta de renda, aqueles setores, tenham já medidas anunciadas. Está sendo estruturado com o Ministério da Fazenda, com o BNDES também”, declarou o ministro.

“A ideia é que antes do final da colheita as medidas sejam anunciadas. Mês de março, mês de março a gente deve anunciar”, afirmou Fávaro.

“Estamos estratificando isso para que a gente possa atender e lançar programas e também estudar a prorrogação dos vencimentos dos investimentos que vencem em 2024”, declarou o ministro. “A ideia é ter uma linha de crédito para capital de giro, que dê alguma carência, dois anos de carência, talvez, e mais três anos para amortizar”, disse Fávaro.

Segundo ele, Lula o orientou a construir alternativas para evitar recuperações judiciais e inadimplência na agropecuária por causa da baixa de preços de alguns produtos. Apesar disso, Fávaro disse que não há crise. Seriam ações preventivas, organizadas em um pacote estruturado.

O ministro também disse que o presidente pretende visitar estados onde a agropecuária é forte para lançar obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Segundo Fávaro, Lula também o instruiu a organizar uma missão empresarial para buscar novos negócios na África.

Com informações do Estadão Conteúdo