Aneel: Empréstimo ao setor garante redução média de 2,69% nas contas de luz em 2022

Socorro negociado para setor elétrico está estimado em R$ 10,5 bilhões

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prevê que o empréstimo de socorro ao setor elétrico, estimado em R$ 10,5 bilhões, vai garantir a redução média de 2,69% nas contas de luz dos consumidores em 2022.

O empréstimo, que será negociado com bancos públicos e privados liderados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), será amortizado no prazo de cinco anos, a partir de 2023. Neste período a operação manterá as tarifas reduzidas no patamar médio de apenas 0,76%.

Os consumidores das distribuidoras Enel SP e Light (RJ), por exemplo, contarão com os fatores de redução de -1,61% e -1,37%, respectivamente no cálculo anual das tarifas deste ano.

A previsão de efeitos tarifários consta no voto do diretor Efrain da Cruz, relator do processo relacionado ao empréstimo emergencial aprovado nesta terça-feira pela diretoria da Aneel. A operação crédito servirá para cobrir despesas remanescentes da crise hídrica vivida pelo setor no ano passado.

Com Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor Econômico