Alckmin: Reduzindo juros, a tendência é a economia ter um crescimento importante

Na avaliação do vice-presidente Geraldo Alckmin a economia já dá sinais de melhora com o dólar num patamar mais competitivo, entre R$ 4,80 e R$ 4,90

O vice-presidente Geraldo Alckmin disse nesta sexta-feira, 14, que espera por uma redução da taxa básica de juro da economia, a Selic, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que acontecerá em agosto.

Na avaliação dele, a economia já dá sinais de melhora com o dólar num patamar mais competitivo, entre R$ 4,80 e R$ 4,90. Ao mesmo tempo, argumenta Alckmin, a inflação arrefeceu e a reforma tributária aprovada na Câmara dá novo fôlego aos investimentos.

“Os juros vão cair, não tem nenhuma razão (para não acontecer) e, reduzindo, a tendência é que a economia tenha um crescimento importante”, disse ele durante evento realizado em Guarulhos, em São Paulo.

Alckmin falou também sobre o aumento da mistura de diesel na gasolina, que hoje é de 27% e pode alcançar 30%, e também comentou que a tendência é que nos próximos anos o diesel seja mais verde.

Em relação à proposta de desoneração de eletroeletrônicos da chamada linha branca, ele falou que está em estudos e que em breve deve apresentar a questão ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Com informações do Estadão Conteúdo