Ibovespa cai 1,80% na semana; dólar avança quase 3% no mesmo período

Moeda norte-americana termina a semana com forte valorização de 2,9% ante o real

Os ativos locais tiveram um pregão positivo nesta quinta-feira (20), véspera do feriado de Tiradentes, com os investidores analisando os detalhes do texto do Arcabouço Fiscal, as perdas das commodities, além da cautela no mercado internacional com os juros dos EUA.

A moeda americana recuou 0,54%, cotada a R$ 5,0584. Na semana, o dólar acumulou alta de 2,92% ante o real. Já o Ibovespa avançou 0,44% hoje, aos 104.367 pontos. O índice teve recuo de 1,8% na semana.

Após forte pressão negativa sobre a bolsa no pregão de ontem, em razão das dúvidas acerca do novo arcabouço, o tema continuou no foco hoje.

O Centrão pode tentar incluir no projeto do arcabouço a possibilidade de punição ao presidente da República caso a meta fiscal seja descumprida, de acordo com o jornal “O Estado de S. Paulo”.

É possível também que o grupo busque reduzir o número de exceções na conta das despesas.

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Gabriel Galípolo, disse entender que uma carta enviada pelo presidente ao Congresso caso as metas sejam descumpridas já seria suficiente, e que não haveria necessidade de punições. “Tem um peso enorme”, disse ele ao jornal “O Globo”.

As discussões de mudanças no texto da âncora foram bem-recebidas por agentes econômicos.

Exterior

No exterior, o pregão foi negativo para as bolsas americanas. O resultado da Tesla, empresa com peso em Nova York, ficou abaixo das expectativas.

As declarações de diversos integrantes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) estiveram no foco, já que nos últimos dias os dirigentes têm dado sinais mais “hawkish”, o que causou algum ajuste nos ativos internacionais.

Commodities

O minério de ferro teve queda de 2,6% na bolsa de Dalian, aos 761,5 yuans (cerca de US$ 110,50) a tonelada, o que pode prejudicar as ações do setor no Brasil.

Já o petróleo Brent também trabalhava com perda firme na bolsa de Londres, na casa de 2,2%.

Leia a seguir

Leia a seguir