Qual é a melhor conta digital para menor de 18 anos?

Comparamos cinco das principais contas digitais para menores de 18 anos; saiba o que considerar antes de escolher uma delas

Já falamos por aqui sobre a importância de falar sobre dinheiro com as crianças e como fazer isso dentro ou fora de casa. Também mostramos alguns aplicativos para tornar esse processo mais fácil. Agora, é hora de falar sobre o universo da conta digital para menor de 18 anos.

Com o consentimento dos pais (ou tutores), os jovens podem ter conta bancária no próprio nome para começar a aplicar os conceitos de educação financeira. Abrir uma conta para um menor de idade é simples: basta apresentar o RG e CPF do responsável e do futuro dono da conta, além de um comprovante de residência.

Veja 6 tipos de conta digital para menores

O mercado oferece hoje uma variedade de opções de contas digitais para menores de 18 anos. O melhor banco digital para crianças varia de acordo com os objetivos e prioridades da família.

Separamos algumas opções e comparamos as funcionalidades de cada uma delas:

ContaCartão sem tarifasPossibilidade de investir em alguns produtos de renda fixaControle financeiro pelo aplicativo
Kids (Banco Inter) ✓
NuConta (Nubank) ✓XX
iti (Itaú)XX
Conta Z1X
C6 Yellow
Click Conta (Bradesco)X
Tabela comparativa de conta digital para menor de 18 anos – Fonte: Inteligência Financeira

O que considerar na abertura de conta digital para menores

Nathaly Moura, planejadora financeira certificada pela Planejar, destaca que a escolha de uma conta financeira digital para uma criança ou adolescente deve ser feita minunciosamente.

“Os bancos podem ter diferentes tipos de serviços pra oferecer, e isso tem que estar alinhado com o objetivo dos pais para a criança. E, segundo, pois é importante analisar a proteção e os serviços que a instituição oferece”, explica.

Um dos pontos também destacados por Hulisses Dias, analista CNPI e mestre em finanças, é a solidez da instituição financeira. Isso garante que o dinheiro esteja, antes de tudo, seguro.

Além disso, o diálogo é sempre fundamental. “É importante conversar muito com esses jovens sobre educação financeira e investimentos para que eles criem uma consciência sobre o valor do dinheiro”.

Criança pode investir?

Não há idade mínima para começar a investir no Tesouro Direto ou até na bolsa de valores, mas há um limite de ofertas disponíveis. Contratos ligados ao mercado futuro, por exemplo, só estão disponíveis para maiores de 18 anos. 

Além disso, toda conta de um menor de idade é vinculada a um responsável legal. Ou seja, as decisões de investimentos e outras movimentações devem passar por um titular com mais de 18 anos.

Quando o assunto é investimentos, portanto, o cuidado deve ser dobrado. Segundo Hulisses Dias, analista CNPI e mestre em finanças, as contas digitais permitem que jovens acessem o mercado financeiro de uma forma fácil e simplificada. Porém, ao mesmo tempo, exige responsabilidade dos pais e responsáveis, que devem acompanhar de perto as movimentações.

Já Marcia Dessen, planejadora financeira certificada pela Planejar, explica que a relação dos jovens com finanças, mais do que operacional, deve ter um caráter educativo.

“O responsável deve explicar ao jovem ou criança qual será o objetivo da conta. Nesse contexto, entendo que a segurança e funcionalidade do aplicativo são importantes”, frisa.