Ibovespa fecha sessão em queda superior a 1%; dólar cai

Ibovespa e dólar fecharam em queda em dia marcado por discurso de Jerome Powell, presidente do Fed, no simpósio Jackson Hole, nos EUA

A bolsa de valores hoje sofreu impacto da prévia da inflação (IPCA-15) e do discurso de Jerome Powell, presidente do Fed. Assim, o Ibovespa caiu nesta sexta-feira (25), na mesma direção do dólar, que oscilou ao longo do pregão.

O principal índice da bolsa desceu 1,02%, a 115.837 pontos. Na quinta-feira, o índice também caiu, impactado pelo movimento das commodities e cenário externo.

Ainda assim, o resultado semanal é positivo. O Ibovespa subiu 0,37% no período, sustentando principalmente pela aprovação do arcabouço fiscal.

No ano, o índice avança 5,56%, mas, no mês, a trajetória é de queda: 5,01%.

Dólar hoje

A moeda norte-americana fechou em baixa de 0,09%, a R$ 4,8756, depois de forte oscilação ao longo do dia.

No cenário global, o DXY, índice que mede o desempenho do dólar em relação a outras moedas importantes, terminou o dia com ganhos de 0,09%, a 104,07 pontos.

Ações em alta

A Recrusul liderou os ganhos na bolsa nesta sexta-feira depois de ter as piores perdas no dia anterior. A empresa, uma das mais instáveis ao longo deste ano, teve seus papéis preferenciais subindo mais de 13%. Os ordinários, com alta de 4,5%, também estiveram entre os maiores ganhos.

Jalles Machado, que também foi mal no dia anterior, recuperou parte das perdas com alta de mais de 6% no dia. Veja a lista de cinco ações que mais subiram nesta sexta.

  • Recrusul (RCLS4) +13,49%
  • Jalles Machado (JALL3) +6,41%
  • Westwing (WEST3) +4,79%
  • Recrusul (RCSL3) +4,49%
  • São Martinho (SMTO3) +4,02%

Ações em baixa

Entre as perdas mais acentuadas do pregão, destaque para o GPA, dona do Pão de Açúcar, que desceu mais de 7% com o andamento do seu processo de spin-off do Grupo Éxito.

A Infracommerce, de tecnologia, que esteve entre os principais ganhos do dia anterior, ficou com a pior perda nesta sexta. Confira as principais quedas do dia

  • Infracommerce (IFCM3) -11,27%
  • Viver (VIVR3) -7,93%
  • Sequoia (SEQL3) -7,89%
  • GPA (PCAR3) -7,23%
  • Metal Leve (LEVE3) -6,86%

Os rankings de ações que mais subiram e desceram no pregão do dia contempla papéis que movimentaram mais de R$ 1 milhão no dia. As cotações foram apuradas depois do fechamento, entre as 17h20 e as 17h25, mas estão sujeitas a atualizações.

Bolsas mundiais

As bolsas de Nova York fecharam em alta no dia com recuperação ao longo da tarde após terem oscilado instáveis durante o discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que indicou intenção de manter juros restritivos em Jackson Hole, mas também afirmou que o banco central americano deve agir de forma mais cautelosa nas próximas decisões.

O índice Dow Jones fechou com elevação de 0,73%, aos 34346,96 pontos; o S&P 500 ganhou 0,67% aos 4405,73 pontos; e o Nasdaq teve alta de 0,94%, aos 13590,65 pontos. Em relação à sexta-feira passada, 18, o Dow Jones recuou 0,45%, o S&P 500 subiu 0,82% e o Nasdaq ganhou 2,26%.

As bolsas europeias também concluíram o dia em leve alta com negócios influenciados pelo bom humor em Nova York e as falas de Christine Lagarde.

Em Londres, o FTSE 100 subiu 0,07% a 7.338,58 pontos, enquanto o índice DAX, em Frankfurt, também subiu 0,07%, a 15.631,82 pontos. O CAC 40, em Paris, teve alta de 0,21%, a 7.229,60 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, fechou em alta de 0,49%, a 28.208,45 pontos. Já em Madri, o índice Ibex 35 ficou próximo da estabilidade e cresceu 0,05%, a 9.336,10 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 subiu 0,93%, a 6.121,19 pontos. As cotações são preliminares.

Inflação impactou bolsa de valores hoje

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15) ficou em 0,28% em agosto, após a deflação de 0,07% observada em julho. O resultado ficou acima das estimativas dos agentes financeiros, que esperavam um índice de 0,16%.

“Que pese que em parte o qualitativo do índice foi melhor que o número cheio (dispersão abaixo do desvio padrão e serviços sob controle), parece que ‘as boas notícias’ do campo inflacionário acabaram”, disse o economista André Perfeito.

A maior influência foi do grupo habitação (1,08%), seguido por saúde e cuidados pessoais (0,81%) e Educação (0,71%).

Discurso de Powell

Na manhã de sexta-feira, o presidente do banco central americano, Jerome Powell, discursou durante o simpósio Jackson Hole.

Powell sinalizou que a autoridade monetária americana está preparada para elevar mais os juros até o fim de 2023. Ou, conforme a evolução dos indicadores econômicos, manter a taxa no atual patamar, no intervalo entre 5,25% a 5,50%.

Com informações do Estadão Conteúdo