Raízen (RAIZ4) registra lucro líquido de R$ 2,66 bi e R$ 54,9 bi em receitas no 4º tri fiscal

No ano fiscal como um todo, a Raízen registrou lucro líquido de R$ 2,5 bilhões, uma queda de 23% sobre 2022

A Raízen (RAIZ4) registrou lucro líquido de R$ 2,66 bilhões no quarto trimestre fiscal, ante R$ 315,8 milhões um ano antes. A companhia de energia somou receitas de R$ 54,9 bilhões entre janeiro e março, crescimento de 2,8% sobre o mesmo período de 2022.

O resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 6,83 bilhões no quarto trimestre fiscal, ante R$ 2,69 bilhões há um ano. Em termos ajustados, ficou em R$ 5,91 bilhões no período.

“Mantivemos o foco na excelência operacional, com um balanço patrimonial robusto, que sustenta nosso ciclo de expansão dos negócios em renováveis, com avanços em nossa jornada agroindustrial para maximizar produtividade e escala”, afirma a companhia.

Na unidade de renováveis e açúcar, a Raízen registrou receitas de R$ 12,5 bilhões no quarto trimestre fiscal, alta de 9,5% na comparação anual. Os volumes de moagem foram prejudicados pelo clima mais seco, reduzindo disponibilidade do insumo.

Na unidade de combustíveis, as receitas da companhia foram de R$ 43,5 bilhões no quarto trimestre fiscal, uma queda de 5,7% em um ano. Apesar da alta de quase 2% nos volumes, as margens acabaram sendo afetadas.

No ano fiscal como um todo, a Raízen registrou lucro líquido de R$ 2,5 bilhões, uma queda de 23% sobre 2022. As receitas entre janeiro e dezembro somaram R$ 245,8 bilhões, um crescimento de 28,5% no ano.

Já o Ebitda foi de R$ 16,7 bilhões no ano fiscal, alta de 16,4% na comparação com 2022. Em termos ajustados, o indicador da companhia ficou em R$ 15,2 bilhões, crescimento de 42,8% no ano.

O resultado financeiro da Raízen foi negativo em R$ 1,36 bilhão no quarto trimestre fiscal, pior do que há um ano atrás, pressionado por pior saldo e maiores juros no período.

No entanto, boa geração de caixa da companhia no quarto trimestre fiscal ajudou sua dívida líquida a cair para R$ 20,3 bilhões no fim de março e manteve alavancagem em 1,3 vez o Ebitda.