Melhores e piores da bolsa: Plano&Plano (PLPL3) lidera, e Recrusul (RSCL3) devolve ganhos após cair 19%

No Ibovespa, a Rede D’Or e a Prio lideraram; empresas de turismo e aviação ficaram com as piores quedas; veja a lista

Uma presença inesperada no topo da bolsa nesta terça-feira (4): a construtora Plano&Plano (PLPL3) teve a maior alta entre empresas com movimentação na casa dos milhões ou acima disso com uma valorização de mais de 8% em relação ao fechamento anterior, com os papéis cotados a R$ 5,98.

Há algumas semanas, os investidores repercutiram a relação entre as ações da Plano&Plano com o programa “Pode Entrar” da prefeitura de São Paulo, que deve contratar 40 mil apartamentos, com investimentos de R$ 8 bilhões, para moradia popular. A Plano&Plano está entre as maiores beneficiadas do programa.  

Perdas

A Recrusul (RCSL3), que produz tanques e reboques, foi a empresa que teve as maiores perdas na bolsa nesta terça entre todas as companhias, com queda de 19,08%, o que significou a devolução de parte do ganho que a empresa acumulou ao longo da semana anterior, quando esteve entre as empresas que mais valorizou.

Na sexta-feira do dia 24 de março, as ações valiam R$ 3,16 no fechamento. Na sexta seguinte, o valor saltou para R$ 4,20. Porém, com as perdas desta terça, o valor das ações caíram novamente para R$ 3,42.

Ibovespa: Rede D’Or se destaca

A Rede D’Or (RDOR3) se destacou entre as empresas que compõem o Ibovespa, principal índice da bolsa, que abrange as ações das empresas mais procuradas pelos investidores.

A empresa do setor de saúde, que sofreu com fortes quedas na última semana, somou valorização de 4,46% no pregão do dia, aparentemente, buscando um novo patamar de acomodação para o valor das ações.

A Prio (PRIO3) ficou com a segunda maior alta entre empresas que compõem o principal índice da B3. As ações da Prio (PRIO3), foram beneficiadas pelo anúncio dos números de produção do primeiro trimestre de 2023 da petroleira.

Além disso, a empresa surfa o bom momento do setor com a alta do petróleo após redução da produção da commodity no mercado internacional, feito pela Opep+ no último final de semana.

Turismo e aviação puxam as quedas

Na ponta de baixo do Ibovespa, a maior queda ficou com a CVC (CVCB3), que perdeu mais de 5% do valor de suas ações em relação ao fechamento da segunda. A empresa foi impactada negativamente pela queda das aéreas.

A Gol (GOLL4) foi a segunda que mais perdeu valor entre os papéis do Ibovespa nesta terça, com queda de mais de 3%. O setor devolve os ganhos da segunda, quando foi anunciado que a Petrobras reduzirá o preço do querosene de aviação.

Melhores ações da bolsa*

  • Plano&Plano (PLPL3) +8,13%
  • IMC (MEAL3) +7,89%
  • Oncoclínicas (ONCO3) +7,81%
  • Sanepar (SAPR4) +5,19%
  • Camil (CAMIL3) +5,13%

Piores ações da bolsa*

  • Recrusul (RCSL3) -21,37%
  • CBA (CBV3) -16,53%
  • Sequoia (SEQL3) -11,35%
  • Tecnhos (TECN3) -7,64%
  • Grupo SBF (SBFG3) -7,50%

Melhores do Ibovespa

  • Rede D’Or (RDOR3) 4,55%
  • Prio (PRIO3) 4,48%
  • Hypera Pharma (HYPE3) 4,04%
  • Tim (TIMS3) 3,40%
  • Energisa (ENGI11) 3,38%

Piores do Ibovespa

  • CVC (CVCB3) -5,03%
  • Gol (GOLL4) -3,43%
  • Via (VIIA3) -3,31%3
  • 3R Petroleum (RRRP3 -3,27%
  • Natura (NTCO3) -3,10%

*A lista contempla empresas que negociam ações na B3 , dentro ou fora do Ibovespa e outros índices, e que no dia tiveram volume de negociação na casa dos milhões de reais, ou acima disso.

Leia a seguir

Leia a seguir