Melhores e piores: Americanas lidera, e C&A despenca depois de Renner afastar chance de aquisição

Confira as maiores altas e baixas da bolsa nesta segunda-feira, 23 de janeiro

Depois dos tombos consecutivos na bolsa de valores, as ações da Americanas (AMER3) voltaram a subir nesta segunda-feira (23), com os papéis valorizando mais de 12,67% ao final do pregão, recuperando parte das perdas dos últimos dias.

Ainda assim, as ações da Americanas continuam bem abaixo de R$ 1, valendo, após o fechamento, R$ 0,80, classificadas como penny stocks.

Enquanto o preço dos papéis encontra algum resultado positivo, os desdobramentos sobre a recuperação judicial da empresa seguem acalorados, com bancos e investidores minoritários acionando a empresa na justiça, e esta, por sua vez, respondendo pelas mesmas vias.

No campo negativo, a C&a registrou o pior resultado do dia depois de a Lojas Renner anunciar, em reunião com representantes do sistema financeiro, que não efetuaria aquisições de outras empresas no curto prazo.

As ações da C&A registraram alta sensível na última semana e fecharam o pregão de sexta-feira como a que mais subiu na bolsa naquela sessão. Isso por causa dos rumores de que a empresa estava para ser vendida à Renner.

As notícias dessa segunda desanimaram, portanto, os investidores da C&A.

Veja as ações que mais subiram na bolsa*

  • Americanas (AMER3) +12,67%
  • Positivo (POSI3) +8,90%
  • Via (VIIA3) +8,37%
  • Log (LOGG3) +7,48%
  • Pdg (PDGR3) +7,14%

Confira as maiores quedas*

  • C&A (CEAB3) -8,79%
  • Estapar (ALPK3) -8,20%
  • Aeris (AERI3) -7,05%
  • Sequoia (SEQL3) -5,00%
  • Camil (CAML3) -4,99%

* As ações que compõem os rankings de melhores e piores da bolsa da IF são aquelas que movimentaram volumes na casa dos milhões ou acima disso, compondo ou não o Ibovespa e outros índices.