Petrobras tem lucro líquido de R$ 38,16 bi no 1º trimestre, o segundo maior da história

Lucro veio acima da projeção média do mercado coletada pela IF, que esperava por R$ 32 bilhões

A Petrobras reportou um lucro líquido de R$ 38,16 bilhões no primeiro trimestre de 2023, valor 14,4% menor que o resultado do mesmo período de 2022, quando foi aferido lucro de R$ 44,56 bilhões, o maior da história para um primeiro trimestre.

O resultado de hoje, no entanto, foi o segundo maior da história em um primeiro trimestre. O número também veio acima das projeções coletadas pela IF, que projetavam que a estatal teria lucro líquido de R$ 32 bilhões no período.

Mais cedo, a estatal divulgou que irá realizar o pagamento de dividendos no montante de R$ 24 bilhões, ou R$ 1,89 por ação preferencial e ordinária.

A receita líquida da estatal totalizou R$ 139,07 bilhões no último trimestre, queda de 1,8%, ante a receita de R$ 141,64 bilhões do mesmo período de 2022.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado teve redução de 6,7% no trimestre, para R$ 72,5 bilhões, ante os R$ 77,71 bilhões do período de janeiro a março do ano anterior.

Segundo a Petrobras, o resultado refletiu a queda na cotação do Brent, menor demanda por diesel e gasolina, maior competição no mercado de gás liquefeito de petróleo (GLP) e queda no resultado financeiro e foi parcialmente compensado por menores despesas operacionais.

“Além disso, houve maior despesa com imposto de renda (+R$ 2,9 bilhões) principalmente em função da ausência de créditos tributários ocorridos no quarto trimestre de 2022 pela distribuição de dividendos do exercício de 2022 na forma de juros sobre capital próprio”, afirmou o comunicado.