NY: bolsas fecham em queda e fecham no vermelho pela segunda semana consecutiva

Resultados ruins se acumulam em meio a temores de recessão e mais altas de juros

Os índices acionários de Nova York fecharam em queda nesta sexta-feira (23) em meio aos temores relacionados ao aperto monetário entre os principais bancos centrais do mundo e a proximidade de uma recessão.

O Dow Jones fechou em queda de 1,62%, a 29.590,41 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 1,72%, a 3.693,29 pontos, e o Nasdaq cedeu 1,80%, a 10.867,93 pontos, concretizando a segunda semana seguida de queda nos três grandes índices americanos.

BCs aumentam juros

O Federal Reserve (Fed) deu a largada a uma série de apertos monetários na semana, elevando a meta da sua taxa de juros de referência em 0,75 ponto percentual na quarta-feira (21).

No dia seguinte, os BCs do Reino Unido, Suíça, Noruega, África do Sul, Indonésia e Filipinas seguiram o banco americano e também elevaram os juros para controlar a disparada da inflação.

Dólar e Tesouro

O amplo aperto monetário agrava os temores de recessão econômica global, prejudicando ainda mais um crescimento econômico que já vem demonstrando sinais de fraqueza, principalmente na Europa. Em meio a estes temores, o dólar segue sendo bastante demandado, enquanto os rendimentos dos títulos do Tesouro americano (Treasuries) estendem o rali recente.

“Vemos os mercados se posicionado para um pico de juros [para o Fed] de 4,5% ou mais, e para uma taxa de juros básica no Reino Unido de 5%. Estes níveis não são nem sustentáveis e nem justificados, dadas as perspectivas fracas para o crescimento global e o rápido reequilíbrio no setor de bens”, diz Markus Allenspach, pesquisador-chefe de renda fixa do Julius Baer, em nota. “Em outras palavras, estamos chegando ao pico das expectativas de juros”, conclui.

Os índices PMI de atividade nos Estados Unidos vieram acima do esperado, no entanto, com o indicador do setor de serviços subindo a 49,2 em setembro, contra expectativa de 45,3 dos economistas consultados pelo “The Wall Street Journal”, enquanto o do setor industrial avançou a 51,8, contra expectativa de queda a 51,2.