Nvidia vai se manter como a empresa mais valiosa do mundo? Cenário no curto prazo indica que sim

Na esteira da aposta no sucesso da inteligência artificial, companhia deixou para trás Microsoft e Apple, e agora mira se consolidar no topo

As ações da Nvidia estão em alta nas negociações antes da abertura oficial desta quinta-feira (20). A fabricante de chips deverá consolidar a sua posição como a empresa mais valiosa do mundo, à medida que os investidores continuam a apostar no sucesso da tecnologia de inteligência artificial (IA).

As ações da Nvidia sobem 3,5%, para US$ 140,35, nas negociações de pré-mercado na Nasdaq. As ações fecharam em alta de 3,5% na terça-feira, último dia de negociação antes do feriado de 19 de junho, quando ultrapassou a Microsoft e a Apple em valor de mercado.

O movimento pré-mercado sugere que a Nvidia ampliará sua liderança no topo, com Apple e Microsoft subindo apenas ligeiramente.

Disparada da Nvidia

A negociação de contratos vinculados às ações da Nvidia disparou antes do vencimento trimestral de opções de ações, índices e futuros. Esses dias muitas vezes apresentam volume e volatilidade excepcionalmente elevados.

Isso pode significar que a Nvidia enfrentará alguma volatilidade, mas os otimistas ainda estão satisfeitos com suas perspectivas de longo prazo.

“Não vamos vender um nome com um impulso tão forte e fundamental onde acreditamos que as coisas vão melhorar no curto prazo. Estamos monitorando e cientes da dinâmica de longo prazo, e há visibilidade ou conforto no curto prazo nos fundamentos devido à forte demanda dos clientes de nuvem e infraestrutura”, escreveu John Belton, gerente de portfólio da Gabelli Funds.

Entre outros fabricantes de chips, as ações da Advanced Micro Devices (AMD) subiram 0,3% e as da Intel avançaram 0,2% nas negociações de pré-mercado. A AMD disse na quarta-feira que uma recente violação de dados acessou apenas uma quantidade limitada de informações e não espera que tenha um impacto material em seus negócios ou operações.

As ações da Nvidia subiram 174% neste ano, ante um aumento de 15% no índice S&P 500 e de 19% no índice Nasdaq Composite no mesmo período.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir