Nubank: Analistas destacam resultados acima do esperado; ações disparam

Às 12h, as ações do banco na Bolsa de Nova York subiam 8,13%, a US$ 6,58

Após a divulgação do balanço, na noite de ontem, o Itaú BBA elevou a sua recomendação para os papéis do Nubank para “outperform”, o que equivale à compra.

Em fevereiro, após os números do quarto trimestre de 2022 terem sido anunciados, a instituição já havia subido a avaliação para “market perform”, o que equivale à neutra.

O Itaú BBA destaca que os resultados acima do esperado vieram principalmente de menores custos operacionais e alta das receitas líquidas de juros. As métricas de crédito também vieram melhores que o esperado, com aumento modesto na inadimplência, acrescentam os analistas.

“O Nubank está provando que tem conexões com clientes e capacidade de ganhos superiores, mesmo em um cenário macroeconômico adverso, com lucros maiores que todos os bancos digitais combinados”, diz o Itaú BBA.

O Goldman Sachs afirma que o banco entregou mais um trimestre excelente, com receitas sólidas e surpresas positivas em despesas. “O Nubank continua a superar expectativas, com lucro líquido recorde de US$ 142 milhões, mais que o dobro que o estimado pelo Goldman Sachs, de US$ 64 milhões.”

De acordo com a instituição, os resultados devem reduzir as preocupações em relação à capacidade do Nubank de crescer sua carteira de crédito de forma lucrativa, enquanto mostra a forte alavancagem operacional do negócio. A recomendação é de compra.

O BTG Pactual afirma que a vantagem competitiva do Nubank está em sua capacidade de manter custos mais baixos em várias métricas, como custo de aquisição, de servir, de funding e de risco. “A aceleração dessas eficiências de custo excedeu as expectativas”, dizem os analistas. O BTG tem recomendação neutra para os papéis do banco.