Natura (NTCO3) anuncia saída da NYSE no início de fevereiro

Gigante brasileira dos cosméticos, Natura diz que saída do mercado americano de ações se dá para 'simplificar suas operações'

A Natura (NTCO3) comunicou, em fato relevante publicado nesta quinta-feira (18), que seu conselho de administração aprovou a intenção de deslistar voluntariamente da New York Stock Exchange (NYSE) suas American Depositary Shares (ADSs), representadas por American Depositary Receipts (ADRs). A empresa espera que isso aconteça até o dia 9 de fevereiro próximo.

Uma das maiores empresas de cosméticos do mundo, a Natura entrou no mercado americano em janeiro de 2020, logo após comprar a concorrente Avon, ao emitir inicialmente ADSs e as listar na NYSE. Segundo o fato relevante, a decisão foi tomada para ‘simplificar suas operações’.

A Natura explica a mudança de estratégia –a de deixar o mercado americano–, por acreditar “que manter uma listagem secundária na NYSE não é mais atrativo, considerando que as negociações estão concentradas majoritariamente nas ações ordinárias da Companhia na B3”.

No comunicado, a companhia reforça a intenção de manter a listagem de suas ações ordinárias na B3, no segmento Novo Mercado. No fechamento desta quinta-feira, as ações da Natura registraram leve queda, de 0,35%, negociadas a R$ 16,70.