Bolsas de NY têm forte alta após CPI abaixo do esperado; Nasdaq dispara 5%

Após dado de inflação, investidores avaliam chance de alta menor no juro americano

Os três principais índices acionários de Wall Street deram início a uma sessão de fortes ganhos depois de os números de preços ao consumidor de outubro nos Estados Unidos surpreenderem positivamente, indicando um esfriamento na elevação de preços.

Diante disso, a aposta por uma redução de ritmo nas altas de juros pelo Federal Reserve (Fed, banco central americano) em dezembro ganhou força, levando o dólar no exterior e os rendimentos dos títulos do Tesouro a tombarem.

Por volta de 15h30, o Dow Jones ganhava 2,79%, aos 33.422 pontos, o S&P 500 aumentava 4,33%, somando 3.910 pontos, e o Nasdaq aumentava 5,83%, para 10.956 pontos.

Toda a empolgação de hoje é alimentada pelos números menores do que o estimado do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) de outubro dos Estados Unidos. O dado de 12 meses avançou 7,7%, desacelerando de uma alta de 8,2% de setembro, enquanto a expectativa era de que marcasse 7,9% de elevação.

Da mesma forma, o núcleo do dado, que exclui os setores de energia e alimentação, exibiu ganhos de 6,3% em 12 meses, contra o avanço de 6,6% em setembro e também ante a projeção de alta de 6,5%.

Após a divulgação dos dados, a chance de uma redução no ritmo dos aumentos dos juros pelo Federal Reserve (Fed) cresceu. Dados compilados pelo CME Group, com base nos contratos futuros dos Fed funds, apontavam uma probabilidade de 80,6% para uma alta de 0,50 ponto percentual em dezembro, em vez de uma quinta elevação de 0,75 ponto. Antes da divulgação essa chance era de 52%, enquanto ontem era de 56,8%.

Além disso, hoje os números de pedidos iniciais de seguro-desemprego referentes a semana passada vieram maiores do que o esperado. O total de solicitações atingiram 225 mil, enquanto a expectativa era de 220 mil pedidos.