Bolsas da Europa fecham em alta, aguardando decisão do Fed e com perspectivas de menor aperto

A possibilidade de uma pausa na alta de taxas na reunião desta tarde impulsiona os ativos de risco

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta quarta-feira (14), em uma sessão atenta às perspectivas para a política monetária nos Estados Unidos, já que o dia conta com a decisão de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

A possibilidade de uma pausa na alta de taxas na reunião desta tarde impulsiona os ativos de risco, visão que foi favorecida com a publicação do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) americano de maio, que apresentou queda na inflação.

O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,45%, a 465,37 pontos.

Investidores aguardam que o Fed faça uma pausa na série de elevações de juros iniciada em março do ano passado, em decisão de política monetária a ser anunciada na tarde desta quarta, após a taxa anual da inflação ao consumidor (CPI) nos EUA desacelerar para 4% em maio, o menor nível em dois anos.

A Oxford Economics avalia que o PPI de maio dos Estados Unidos, junto com o CPI do mesmo mês, apoiam a previsão de que o Fed deixará as taxas de juros inalteradas na decisão monetária desta quarta. Analisando o PPI, a consultoria britânica destaca que a desaceleração foi impulsionada pela queda dos preços de energia, “embora os custos mais baixos de alimentos e transporte tenham ajudado no declínio”.

Na Europa, dados mostraram que a produção industrial da zona do euro subiu 1% em abril ante maio, surpreendendo analistas que previam estabilidade, enquanto a do Reino Unido caiu mais do que o esperado no mesmo período.

Em Paris, Casino foi destaque, com sua ação saltando 21,02%, após o varejista francês receber uma oferta de injeção de capital de 1,1 bilhão de euros, similar a uma proposta rival revelada há dois meses. Controlador do grupo Pão de Açúcar no Brasil, o Casino está altamente endividado e vem enfrentando diminuição de sua fatia de mercado na França. Ali, o CAC 40 subiu 0,52%, a 7.328,53 pontos.

Já a Shell anunciou nesta quarta que irá compartilhar bilhões a mais de seus lucros recordes com os investidores e reafirmou seu compromisso com os negócios de petróleo e gás, que garantem os maiores retornos. A ação da empresa subiu 0,52% em Londres, onde o FTSE 100 avançou 0,10%, a 7.602,74 pontos.

Em Frankfurt, o DAX subiu 0,49%, a 16.310,79 pontos. Em Milão, o FTSE MIB avançou 0,88%, a 27.809,09 pontos. Em Madri, o Ibex35 teve alta de 1,20%, a 9.446,00 pontos. Já em Lisboa o PSI 20 teve ganho de 0,13%, a 6.005,27 pontos.