Bolsas da Europa fecham mistas com feriado em Londres e produção industrial alemã fraca

Na Inglaterra, a Bolsa de Londres se manteve fechada, em respeito à coroação do Rei Charles III, o que deixou os mercados com menos liquidez

As bolsas europeias fecharam mistas nesta segunda-feira (8) e iniciaram a semana com um dia de liquidez reduzida. Sem os mercados de Londres e diante da falta de drivers para os investidores, o dia foi de movimentos tímidos. Na Alemanha, a produção industrial de março decepcionou e pode sugeriu fraqueza da maior economia do continente.

O índice pan-europeu Stoxx 600, que compila ações de 17 mercados europeus, fechou em alta de 0,35%, a 466,94 pontos.

Entre os principais mercados europeus, o índice DAX, da bolsa de Frankfurt, recuou 0,05%, a 15.952,83 pontos, e o parisiense CAC 40 subiu 0,11%, a 7.440,91 pontos. A bolsa de Londres não abriu hoje, dia seguinte à coroação do Rei Charles III.

Produção industrial na Alemanha

Dentre os poucos fatores que movimentaram o mercado europeu hoje, a produção industrial alemã teve queda robusta de 3,4% entre fevereiro e março, bem abaixo do recuo esperado de 1,3%. As indústrias automobilística (-6,5%), de produção da construção (-4,6%) e de máquinas e equipamentos (-3,4%) puxaram o mau desempenho.

Na avaliação de Claus Vistesen, economista-chefe para zona do euro da Pantheon Macroeconomics, o resultado abaixo das expectativas é um prenúncio para um segundo trimestre ainda pior da economia alemã.

“A queda na produção no final do primeiro trimestre agora deixa um ‘carry-over’ muito fraco para o segundo trimestre, de -1,5%. Continuamos confiantes de que a redução do investimento em manufatura e uma correção de estoque pesarão nas despesas de capital privado no segundo e terceiro trimestres”, diz Vistesen em comentário a clientes.

Decisão do Banco da Inglaterra

Os mercados europeus também se preparam para a próxima decisão monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que sai na manhã da próxima quinta-feira (11). É esperado que o BC britânico siga o Federal Reserve (Fed) e o Banco Central Europeu (BCE) e também eleve sua Taxa Bancária em 0,25 ponto percentual, a 4,5%.

Com a decisão desta semana praticamente certa, o mercado se volta para as sinalizações do BoE quanto ao futuro. Para Paul Dales, economista-chefe para o Reino Unido da Capital Economics, há boa chance de que a alta da quinta-feira que vem seja a última do atual ciclo de aperto monetário.

“Acreditamos que há uma boa chance de que seja [a última alta de juros], embora se a economia e a inflação doméstica se mostrarem mais resilientes do que esperamos, as taxas podem atingir um pico de 4,75% ou 5,00%”, resume, em relatório.