Bolsas dos EUA têm ganho mensal superior a 4%

Discurso do presidente do Fed trouxe impacto positivo para o humor dos investidores nas bolsas americanas, especialmente na Nasdaq

Os três principais índices acionários de Wall Street terminaram a sessão de hoje com ganhos consistentes, em meio à empolgação dos investidores com a sinalização do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, de que a alta de juros pode ser suavizada já no próximo encontro do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês). Com isso, os rendimentos dos títulos do Tesouro americano e o dólar no exterior foram penalizados. Na sessão, destaque para os setores que mais sofrem com apertos monetários: tecnologia, serviços da comunicação e consumo discricionário.

No fim das negociações, o índice Dow Jones fechou em alta de 2,18%, a 34.589,77 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 3,09%, a 4.080,11 pontos, e o Nasdaq exibiu ganhos de 4,41%, a 11.467,00 pontos. Entre os índices setoriais, o melhor desempenho ficou com o segmento de tecnologia, que subiu 5,03%. Destaque para as ações da Estée Lauder, que exibiram ganhos de 9,67%. No acumulado mensal, o Dow Jones registrou alta de 5,67%, o S&P 500 subiu 5,38% e o Nasdaq teve ganho de 4,37%.

Destaque da agenda da semana, Powell, presidente do Fed, fez discurso em evento sobre inflação e cenário econômico dos Estados Unidos, no qual afirmou que o banco central americano pode começar a reduzir o ritmo das altas já a partir da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) de dezembro. Ele também disse que os juros podem subir ainda durante 2023 e atingir um pico acima do projetado pelo Fed na reunião de setembro.

Ian Lyngen, estrategista do BMO Capital Markets, disse que o mercado estava preparado para um Powell “hawkish” (favorável ao aperto monetário), igual a última coletiva de imprensa de novembro. “No entanto, ao adotar um tom mais equilibrado, o presidente ofereceu um impulso “dovish” [favorável au afrouxamento monetário], já que a barriga da curva abriu caminho para rendimentos mais baixos, com yields de 10 anos caindo abaixo de 3,70%.”

Perto das 18h45, o yield da T-note de dez anos operava em queda, a 3,627%, de 3,749% da última sessão. Já o índice DXY operava em queda de 0,78%, a 105,991 pontos.

Outro destaque da agenda hoje foi a divulgação do Livro Bege, documento do Federal Reserve (Fed) que serve como um termômetro da economia americana, que mostrou que a atividade econômica nos Estados Unidos ainda se mantém firme, mas já começa a perder o fôlego que apresentava anteriormente. Segundo o documento, o mercado de trabalho continua forte, e as empresas evitam demissões prevendo a dificuldade de futuras contratações.

Vale destacar também que o crescimento de 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre foi revisado em relação à primeira estimativa de aumento de 2,6% divulgada no mês passado pelo Departamento do Comércio americano.