Bolsas de NY fecham em alta após PIB acima do esperado e apoiadas por Tesla e setor de energia

PIB avançou 2,9% no quarto trimestre de 2022 ante o anterior, ligeiramente acima do consenso

As bolsas de Nova York encerraram o pregão de hoje em alta robusta, recuperando o avanço registrado no começo da sessão após perda de força momentânea durante a tarde. A leitura mais forte que o esperado para o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no quarto trimestre deu força a ativos de risco, enquanto Tesla, que subiu quase 11%, e ações do setor de energia lideraram os ganhos.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,61%, a 33.949,410 pontos, o S&P 500 subiu 1,10%, a 4.060,43 pontos, e o Nasdaq avançou 1,76%, a 11.512,41 pontos.

PIB americano avança acima do consenso

O PIB americano cresceu 2,9% no quarto trimestre de 2022 em comparação com os três meses anteriores, segundo a primeira leitura do indicador divulgada hoje pelo Departamento do Comércio.

O desempenho da economia americana de outubro a dezembro do ano passado superou o consenso de analistas e melhorou a perspectiva do mercado quanto a um possível “pouso suave” da economia após o ciclo de aperto monetário do Federal Reserve (Fed).

Analistas, porém, alertam contra essa previsão. “Olhando para o futuro, a política restritiva do Fed e o aperto monetário até aqui levarão o PIB a estagnar no primeiro trimestre, antes que uma recessão leve comece no segundo. A esperança de um pouso suave está viva, mas o histórico do Fed de alcançar esse resultado favorável não é animador”, comentam Oren Klachkin e Ryan Sweet, economistas sênior e chefe para EUA da Oxford Economics.

Preços

Já o índice de preços com gastos com consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês) avançou 3,2% no quarto trimestre, desacelerando ante alta de 4,8% no terceiro trimestre. O núcleo do PCE (que exclui variações dos preços de alimentos e energia) ficou em 3,9%, contra alta de 4,7% no trimestre anterior.

O PCE de 2022 ficou em 6,2% ante 4% em 2021, enquanto o núcleo do PCE subiu 5% em 2022 ante 3,5% no ano anterior.

Empresas

Além dos indicadores de hoje, a atenção se voltou também para a temporada de balanços, que contou com resultados fortes da Tesla. Em resposta, a ação da montadora de veículos elétricos disparou 10,97%.

Além da alta anual de 59% no lucro líquido do quarto trimestre, a ação da Tesla subiu por conta de expectativas positivas para o futuro da empresa. O CEO Elon Musk afirmou que a demanda pelos veículos da empresa tem sido alta no começo de 2023 e prometeu início da produção do modelo Cybertruck ainda esse ano.

Entre os setores da bolsa nova-iorquina, o de energia liderou os ganhos no S&P 500, puxados pelas notícias de que a Chevron (+4,75%) aumentou seus dividendos em 6% e anunciou um programa de recompra de US$ 75 bilhões em ações.