Bolsas de Nova York fecham em alta forte, mais uma vez impulsionadas por ações de techs

Setor de tecnologia é impulsionado por anúncios de demissões sob pretexto de corte de gastos

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira, estendendo os ganhos do pregão anterior. A exemplo do que ocorreu na sexta-feira passada, ações de empresas do setor de tecnologia moveram os índices para cima, diante de mais notícias positivas para o setor.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,76%, a 33.629,560 pontos, o S&P 500 subiu 1,19%, a 4.019,81 pontos, e o Nasdaq avançou 2,01%, a 11.364,41 pontos.

Maior alta do dia no índice S&P 500 – referência da bolsa nova-iorquina – a Advanced Micro Devices, empresa fabricante de circuitos integrados, disparou 9,22% após o banco inglês Barclays elevar o preço-alvo do papel, de US$ 70 a US$ 85, além de revisar sua classificação de “Overweight” para “Equal Weight”.

A notícia impulsionou outras ações do segmento, sob esperança de que a perspectiva melhore para o setor. A Nvidia, das ações de maior peso na bolsa americana, saltou 7,59%, enquanto a Micron subiu 5,75% e a Intel, 3,59%.

Demissões impulsionam ações

Ainda no noticiário corporativo, o Spotify seguiu movimento de gigantes como Microsoft e Alphabet ao anunciar demissões que afetam 6% de todo o quadro de funcionários, de acordo com carta do CEO Daniel Ek divulgada no site da plataforma de streaming de áudio.

O fato elevou a busca de investidores por papéis da companhia, que fecharam em alta de 1,99%.

Segundo o analista Edward Moya da Oanda o mercado acionário em Wall Street segue aquecido à medida que investidores aguardam dados do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA, além do índice de preços sobre gastos com consumo, medida de inflação favorita do Federal Reserve (Fed).

Foco em balanços

Segundo reportagem do “The Wall Street Journal”, os dirigentes do BC americano devem reduzir mais o aperto monetário em fevereiro, para alta de 0,25 ponto porcentual (p.p.), além de discutir o prazo para o ciclo de alta de juros em curso.

De acordo com Moya, os números do PIB do quarto trimestre e da inflação PCE em dezembro devem confirmar o aumento menor dos Fed funds no mês que vem.

O mercado se prepara ainda para uma semana cheia de balanços de grandes empresas americanas. Microsoft, 3M e Johnson & Johnson informam seu resultados trimestrais.