Bolsas dos EUA fecham semana em queda com dados econômicos mais fortes que o esperado

Os investidores esperaram um novo recuo no PPI de novembro, assim como registrado em novembro, mas os dados mostraram uma aceleração dos preços ao produtor

Os principais índices acionários de Nova York encerraram a sexta-feira – e a semana – em queda, após dados do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês), divulgados mais cedo, virem acima do esperado pelos analistas, indicando que o Federal Reserve (Fed) precisará continuar com uma postura mais agressiva em sua política monetária.

No fim da sessão, o índice Dow Jones fechou em queda de 0,90%, a 33.476,46 pontos, enquanto o S&P 500 exibiu perdas de 0,73%, a 3.934,38 pontos, e o Nasdaq caiu 0,70%, a 11.004,61 pontos.

Entre os índices setoriais do S&P 500, o setor de energia registrou a maior queda, com perda de 2,34%. Na semana, o Dow Jones acumulou perda de 2,77%, o S&P500 caiu 3,37% e o Nasdaq recuou 3,99%.

Na semana os índices também não tiveram fôlego: Dow Jones -2,77%, S&P 500 -3,37% e Nasdaq -3,99%, no acumulado.

PPI

Divulgado mais cedo, o PPI nos Estados Unidos cresceu 0,3% em novembro na variação mensal, mantendo o mesmo tamanho de avanço em relação à leitura anterior. O resultado foi maior que a expectativa dos economistas consultados pelo “The Wall Street Journal”, de alta de 0,2%. Apesar do número forte na base mensal, no acumulado em 12 meses, o indicador de novembro avançou 7,4%, desacelerando em relação ao mês anterior, quando a inflação acumulada registrada foi de 8,1%. Em relação ao núcleo do índice (que exclui as variações de alimento e energia), o PPI exibiu alta de 0,3% em outubro na variação mensal, acelerando ante a estabilidade de outubro.

Nesse contexto, tendo em vista os outros dados publicados nos últimos dias, os agentes do mercado, agora, aguardam a decisão do Fed. “Embora o mercado às vezes pareça ignorar Powell, pensando que ele está blefando, ele continua reiterando que colocará esta economia em recessão se for necessário”, disse Eric Sterner, diretor de investimentos da Apollon Wealth Management, referindo-se ao presidente do Fed, Jerome Powell.

Ao fim da tarde, o índice DXY, que mede o peso do dólar ante seis moedas de mercados desenvolvidos, operava em alta de 0,19%, a 104,976 pontos. Já o rendimento da T-note de dez anos subia, a 3,590%, de 3,487% no último fechamento.