Bolsas de NY fecham em forte queda após Powell elevar temores por aperto monetário nos EUA

Em seu discurso, Powell enfatizou que os juros básicos nos EUA terão de subir mais do que os dirigentes do Fed previram em dezembro

As bolsas de Nova York recuaram em ritmo forte nesta terça-feira (7), acima de 1%. Comentários do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, durante audiência no Senado dos EUA elevaram temores por um aperto monetário ainda mais agressivo da entidade, o que derrubou ativos de risco.

O índice Dow Jones fechou em queda de 1,72%, a 32.856,460 pontos, o S&P 500 baixou 1,53%, a 3.986,37 pontos, e o Nasdaq cedeu 1,23%, a 11.530,33 pontos.

Powell deixa mercado pessimista

Em seu discurso, Powell enfatizou que os juros básicos nos EUA terão de subir mais do que os dirigentes do Fed previram em dezembro (de 5% a 5,5%). O dirigente também não descartou ter de voltar a acelerar o ritmo do aperto monetário se as condições econômicas provarem necessário.

As declarações tiveram impacto imediato nos mercados e investidores passaram a precificar chance majoritária de que o BC suba os juros em 0,5 ponto percentual (p.p.) na reunião do próximo dia 22, ante alta de 0,25 p.p. projetada anteriormente. O nível menor de aumento foi adotado no último encontro do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), em fevereiro.

“As ações dos EUA não tiveram chance depois que o presidente do Fed convenceu os mercados de que os dirigentes estão confortáveis em levar essa campanha de aumento de juros [a um nível] muito mais alto”, comenta o analista Edward Moya, da Oanda.

Para ele, “Powell não quer correr riscos e quer passar uma mensagem clara de que o Fed fará o que for preciso para reduzir a inflação” nos EUA.