Bolsas de NY fecham em queda com retomada de aperto monetário no radar

Jerome Powell sinalizou que o Fed considera apropriado subir um pouco mais os juros neste ano

As bolsas de Nova York fecharam a quarta-feira (21) em queda refletindo declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, sobre o rumo dos juros nos Estados Unidos. O Dow Jones caiu 0,30%, a 33.951 pontos; S&P cedeu 0,52%, a 4.365 pontos; enquanto Nasdaq perdeu 1,21%, a 13.502 pontos.

Em discurso lido no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes, em Washington, Powell trouxe pouca novidade, mas lembrou que quase todos os dirigentes do Fed esperam mais altas de juros neste ano para conter a inflação.

Ele reforçou que o retorno da inflação à meta de 2% deve ser um processo “longo”.

Ao analisar as declarações de Powell, o Rabobank considera que o presidente do Fed deseja um ritmo “moderado” no aperto, o que poderia levar a apenas mais uma alta nos juros.

A Oxford Economics, por sua vez, vê risco de retomada do ciclo de aperto, mas acrescenta que os próximos indicadores sobre o mercado de trabalho e a inflação devem determinar o rumo da política.

A Oxford diz acreditar que o Fed manterá juros até o fim deste ano, contudo adverte que há risco de mais altas.

Ainda no pregão em NY, as principais empresas de tecnologia registraram perdas. A Tesla caiu 5,46%; A Amazon perdeu 0,76%; a Alphabet recuou 2,07%; e a Nvidia cedeu 1,74%.

Com informações do Estadão Conteúdo