Bolsas da Ásia fecham em queda com temores de aperto monetário do Fed

O otimismo em relação a recuperação econômica da China foi parcialmente apagado, mas a bolsa de Seul se descolou de seus pares e fechou no azul com a possibilidade de uma melhora na economia chinesa

As bolsas da Ásia fecharam em queda nesta quinta-feira com os temores em relação ao aperto monetário do Federal Reserve (Fed) pesando sobre os investidores após as declarações de dirigentes do BC americano sobre a política monetária da autarquia. O otimismo em relação a recuperação econômica da China foi parcialmente apagado, mas a bolsa de Seul se descolou de seus pares e fechou no azul com a possibilidade de uma melhora na economia chinesa.

Em Tóquio, o índice Nikkei fechou em queda de 0,06%, a 27.498,87 pontos, com a queda do setor de eletrônicos, em meio a preocupações persistentes com o aperto nas políticas dos bancos centrais e seu impacto na economia.

A Rohm caiu 5,2% e Lasertec teve queda de 1,9%. Os investidores estão acompanhando de perto os dados econômicos, incluindo a inflação da zona do euro e os números semanais do desemprego nos EUA, que serão divulgados ao longo da sessão.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi teve alta de 0,62%, a 2.427,85 pontos, com as ações do setor de energia e o segmento de transportes liderando os ganhos.

O sentimento foi impulsionado por esperanças renovadas de que a reabertura da fronteira da China e possíveis estímulos possam levar a uma recuperação econômica. Os dados otimistas da manufatura de fevereiro na China, o principal parceiro comercial da Coreia do Sul, e a flexibilização das restrições de viagem de Seul aos visitantes chineses alimentaram o otimismo. As exportações coreanas encolheram pelo quinto mês consecutivo em fevereiro, mas em um ritmo mais ameno do que o esperado. A siderúrgica Posco Holdings subiu 6,0%, a empresa de energia SK Innovation teve alta de 6,9% e a transportadora Pan Ocean avançou 6,8%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou a sessão com queda de 0,92%, a 20.429,46 pontos, depois de se recuperar na quarta-feira de uma queda recente, com os investidores repercutindo os dados otimistas do PMI de fevereiro da China em meio a preocupações persistentes com os aumentos das taxas globais e das tensões geopolíticas.

Na China Continental, o índice Xangai Composto fechou com ligeira queda de 0,05%, a 3.310,6536 pontos, recuando de ganhos sólidos obtidos na quarta-feira, quando o mercado recebeu um impulso dos dados otimistas do PMI de fevereiro do país.

O plano recém-revelado da Tesla de abandonar o uso de metais de terras raras em seus futuros motores elétricos de ímã permanente pesou sobre as ações das mineradoras e a China Rare Earth Resources caiu 6,4%.