Bolsas da Ásia fecham em alta com teto da dívida em foco

Existe um otimismo com o desfecho da reunião do G7 e a relação entre China e EUA. País asiático irá manter sua política monetária e não elevou juros.

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira à medida que há expectativa pela volta das negociações sobre o teto da dívida dos EUA. Além disso, existe um otimismo com o desfecho da reunião do G7 no que diz respeito à relação entre China e EUA, ao passo que o país asiático continua sua política monetária acomodatícia e não elevou juros.

O índice Nikkei, da bolsa de Tóquio, subiu 0,90%, a 31.086,82 – maior nível em 33 anos. Já o índice Kospi da bolsa de Seul teve alta 0,76%, a 2.557,08 pontos. Hyundai Mipo Dockyard subiu 9,7% após a conquista de um novo contrato.

“Os investidores asiáticos parecem estar otimistas sobre as negociações do teto da dívida dos EUA e a recuperação econômica da China”, disse Priyanka Sachdeva, analista de mercado da Phillip Nova.

Jeff Kleintop, estrategista-chefe de investimentos globais da Charles Schwab, destaca que o recente rali do mercado acionário do Japão se deve em parte ao fato de que os temores do teto da dívida podem ter inspirado alguns “preparadores do juízo final” a investir em ações japonesas como um porto seguro. “Avaliações mais baixas e as empresas de baixo preço para fluxo de caixa que compõem os índices japoneses oferecem as características de qualidade que continuam atraentes”, completa ele.

Já David Rosenberg, presidente da Rosenberg Research, destaca que, enquanto os custos de empréstimos para empresas dos EUA aumentaram no ano passado, quando o Federal Reserve aumentou agressivamente as taxas de juros, o Banco do Japão manteve sua política ultrafrouxa.

Ainda no Japão, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse neste domingo que espera um degelo nas relações com a China. Ele afirmou em uma entrevista coletiva encerrando a reunião do G7 que os EUA querem abrir mais linhas de comunicação com a China.

Assim, na China Continental, o índice Xangai Composto fechou em alta de 0,39%, a 3.296,46 pontos. Ações de chips da China subiram após o anúncio de Pequim de barrar algumas compras de produtos da fabricante americana de chips de memória Micron, como Ingenic semiconductor (+8,08%). O Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, avançou 1,17%, a 19.678,17 pontos.

Já o banco central da China manteve nesta segunda-feira as taxas referenciais de empréstimos inalteradas, como esperado. As taxas estáveis eram amplamente esperadas depois que o Banco Popular da China (PBoC) manteve sua principal taxa de juros – a taxa de juros de empréstimo de médio prazo que os bancos usam para precificar as LPR (taxas de longo prazo) – inalterada na semana passada.

A Capital Economics comenta que as expectativas do mercado para o crescimento chinês foram reduzidas, “mas ainda são muito otimistas”.