Bolsas da Ásia fecham em queda com payroll no radar

O índice Nikkei registrou queda de 1,67% com o setor financeiro liderando as quedas depois que o BoJ decidiu manter a sua política monetária atual

As bolsas da Ásia fecharam em queda nesta sexta-feira, com os investidores esperando pela divulgação do relatório de geração de empregos do mês de fevereiro, o payroll, que deve dar mais sinais sobre os próximos passos do aperto monetário do Federal Reserve (Fed). Os investidores também avaliaram a decisão do Banco do Japão (BoJ) de manter as taxas de juros inalteradas.

Em Tóquio, o índice Nikkei registrou queda de 1,67%, a 28.143,97 pontos, com o setor financeiro liderando as quedas depois que o BoJ decidiu manter a sua política monetária atual, frustrando a especulação do mercado sobre a possibilidade de taxas mais altas. Na semana, o índice registrou alta de 0,67%.

O Mitsubishi UFJ Financial Group caiu 6,1% e o Dai-ichi Life Holdings teve queda de 5,5%. Os investidores também devem ficar de olho na divulgação do payroll dos EUA para o mês de fevereiro.

Em Seul, o índice Kospi teve queda de 1,01%, a 2.394,59 pontos, com o setor de tecnologia e o segmento financeiro liderando a retração. Na semana, o índice registrou retração de 1,54%.

As perdas de Wall Street durante a noite pesaram sobre o sentimento, já que os investidores permaneceram cautelosos antes da divulgação do payroll.

A fabricante de semicondutores SK Hynix teve queda de 2,7%. Já o KakaoBank recuou 3,0% e o Kiwom Securities caiu 2,7%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng registrou forte queda de 3,04%, a 19.319,92 pontos, em meio a preocupações de que o Fed possa aumentar as taxas mais do que o esperado anteriormente. Na semana, o índice registrou forte retração de 6,07%.

As ações do setor de tecnologia lideraram as perdas da sessão. A JD.com caiu 11% depois que sua orientação de receita do primeiro trimestre não atingiu as estimativas. Baidu caiu 5,9% e Xiaomi teve queda de 3,7%.

Na China Continental, o índice Xangai Composto registrou queda de 1,40%, a 3.230,0766 pontos, com os investidores repercutindo a divulgação dos dados de pedido de seguro-desemprego dos EUA e esperando pelo payroll. Na semana, a queda foi de 2,95%.

BYD caiu 5,05% e Great Wall Motor teve queda de 10%. As ações imobiliárias caíram depois que o Kaisa Group, listado em Hong Kong, caiu em seu primeiro dia de negociação desde abril passado, depois de apresentar resultados financeiros atrasados mostrando perdas significativas.