Bolsas da Ásia fecham em queda com cautela sobre perspectivas econômicas globais

Mercados esperam pela divulgação do relatório de geração de empregos nos EUA para o mês de novembro, o payroll

As bolsas asiáticas fecharam em queda nesta sexta-feira, por conta da cautela dos investidores em virtude das perspectivas econômicas globais.

Os mercados esperam pela divulgação do relatório de geração de empregos nos EUA para o mês de novembro, o payroll, que pode dar mais sinais sobre os próximos passos da política monetária do Federal Reserve (Fed).

Em Tóquio, o índice Nikkei encerrou a sessão com queda de 1,59%, a 27.777,90, em meio a preocupações relacionadas as perspectivas econômicas globais. Na semana, o índice registrou retração de 1,79%.

Os setores de eletrônicos e seguros lideraram as quedas da sessão e a MS&AD Insurance Group Holdings caiu 3,4%, a Olympus Corp. perdeu 3,2%.

Os investidores estão se concentrando no relatório de geração de empregos para o mês de novembro nos EUA, o payroll, que será divulgado na manhã de hoje.

Já o índice Kospi, da Coreia do Sul, registrou queda de 1,84%, a 2.434,33, com as ações dos segmentos de semicondutores e construção naval liderando as quedas da sessão. Na semana, o Kospi contabilizou retração de 0,14%.

Os fabricantes de chips de memória estavam entre os que mais caíram em meio a preocupações com a fraca demanda global, o que levou as exportações do país a cair pelo segundo mês consecutivo em novembro com a SK Hynix registrando queda de 3,3%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em queda de 0,33%, a 18.675,35, recuando de um rali recente impulsionado pelo otimismo dos investidores sobre um possível relaxamento das políticas de covid zero na China. Apesar da queda nesta sexta-feira, o índice Hang Seng encerrou a semana com alta de 6,6%.

A fabricante de chips SMIC teve o pior desempenho no índice, caindo 5,4% e estendendo sua desaceleração nas últimas semanas, com o aumento das preocupações com os resultados do terceiro trimestre, que foram piores do que o esperado e a deterioração das perspectivas devido ao impacto dos controles de exportação dos EUA contra a empresa.

Na China Continental, o índice Xangai Composto fechou em queda de 0,29%, a 3.156,1442, quebrando uma sequência de três sessões consecutivas registrando valorização no fechamento. Na semana, o índice fechou com alta de 1,76%. As quedas da sessão foram lideradas pelo setor imobiliário.

Analistas da Nomura afirmam em nota que a atenção do mercado está se voltando para a recuperação das vendas de imóveis em meio a um ambiente político mais favorável. Gemdale Corp. e Seazen Holdings registraram queda de mais de 3%.