Bolsa deve refletir importantes divulgações: Ata do Copom e prévia da inflação

Bolsa terminou a segunda em queda, movimento que pode se repetir nesta terça

O Ibovespa deve sofrer influência, nesta terça-feira (27), da Ata do Copom. O documento a ser divulgado deve conter detalhes sobre a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) da semana passada. Na ocasião, optou-se por manter a taxa de juros básica da economia, a Selic, em 13,75% ao ano.

A decisão frustrou boa parte da cadeira produtiva e os principais nomes do governo federal, a começar pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que mais uma vez voltou sua carga ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Também deve repercutir no preço das ações a divulgação, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do IPCA-15. O dado é a prévia da inflação do mês de junho e, a depender do resultado, vai dar mais ou menos razão para a decisão do BC. Certamente, o reforço da expectativa de queda da inflação no último mês do trimestre vai colocar ainda mais pressão no Copom.

A Bolsa na segunda-feira

Ontem, o Ibovespa fechou em queda, mas as ações da Petrobras (PETR3; PETR4) ajudaram a Bolsa a amenizar a queda e retomar o patamar de 118 mil pontos. O recuou foi de 0,62%. O dólar, por outro lado, fechou em queda de 0,22%, a R$ 4,7676. Na sexta-feira, ele havia terminado o dia em alta de 0,12%, a R$ 4,7779.