Gafisa diz que Esh Capital elevou participação na companhia para 15,8%; ações sobem

Em 13 de janeiro, a Esh detinha 12,9% do capital social da companhia

A Gafisa (GFSA3) informou que a Esh Capital elevou a sua posição no capital social da companhia para 15,8%. Essa participação leva em conta 7,5 milhões de ações mais uma posição à termo que outorga o direito aos fundos da gestora a adquiri mais 570 mil ações.

De acordo com o último formulário de referência divulgado pela Gafisa em 13 de janeiro, a Esh detinha 12,9% do capital social da companhia.

Na abertura da bolsa nesta sexta-feira (27), as ações da empresa registravam alta de 1,37%, a R$ 12,60. Nos últimos 30 dias, os papéis valorizaram mais de 100%.

O fundo da gestora solicitou a convocação de assembleia geral extraordinária com o objetivo de deliberar acerca da suspensão do exercício dos direitos políticos de acionistas.

O pedido adiciona mais um capítulo na entre a Esh e o controlador da Gafisa, Nelson Tanure.

Acusações contra o controlador

A gestora acusa Tanure de, por meio de diferentes veículos de investimentos, deter pelo menos 44,33% do capital social da companhia, o que obrigaria o lançamento de uma oferta pública de aquisição das demais ações.

A Esh também pede a suspensão dos direitos políticos das ações detidas pela Planner, MAM Asset Management, Trustee, Banco Master e de quaisquer outras ações que tenham ligação com Tanure.

A Gafisa, porém, defende que não é possível atestar que qualquer acionista ou grupo de acionistas vinculados entre si tenha ultrapassado o percentual de 30%. No formulário de referência recente da empresa, a MAM Asset Management aparece com a maior participação na companhia, de 26,5%.

A Esh ainda informou que a sua participação atual não é suficiente para alterar a estrutura de controle da Gafisa, porém é o bastante para lhe dar o direito de indicar membros para compor os órgãos de governança da Gafisa, incluindo o conselho de administração.