Depois de liderar ganhos na Bolsa, C&A (CEAB3) deve ter alta mais discreta, diz Citi

Analistas dizem ter uma visão mais cautelosa sobre o setor de varejo de moda em 2023

O Citi cortou o preço-alvo de C&A (CEAB3) de R$ 3,60 para R$ 3,50, potencial de alta de 14% sobre o fechamento da última sexta-feira (20), quando a empresa liderou os ganhos na bolsa de valores. A empresa registrou alta de 22,80% no último pregão, mas anota queda de quase 46% em 12 meses.

O banco reiterou a recomendação neutra e disse ter uma visão mais cautelosa sobre o setor de varejo de roupas em 2023.

Os analistas liderados por João Pedro Soares escrevem que os clientes da C&A e o setor de varejo de moda rápida ainda estão pressionados pela deterioração da economia e menor oferta de crédito.

Redução na capacidade de investimento

Sobre a empresa, o banco nota uma redução na capacidade de investimento, o que deve causar menos abertura de novas lojas neste ano. Eles cortaram as estimativas de receitas da C&A em 4,8% neste ano e 4,4% em 2024.

“Continuamos esperando que as margens da C&A se beneficiem de uma dinâmica favorável de preços, entretanto, a menor alavancagem operacional nos leva a reduzir estimativas de Ebitda”, comentam.

O banco americano também reduziu expectativas de lucro líquido para 2024 em 27,3%, a R$ 96 milhões. Neste ano, a C&A deve continuar gerando prejuízo, apesar que menor do que em 2022.