28 ações brasileiras para não investir agora, segundo o BofA

Banco de investimentos afirma ter visão majoritariamente positiva para o Brasil, mas que desempenho das ações dependerá mais do cenário externo

O Bank of America (BofA) segue otimista com o mercado acionário, mesmo após o rali dos últimos dois meses na bolsa de valores. Assim, em relatório sobre América Latina, o banco de investimentos norte-americano frisou que o ciclo de Selic em queda ainda pode favorecer empresas com resultados mais sensíveis a juros.

Porém, para um grupo de 28 ações brasileiras, o BofA segue pessimista, sejam por aspectos setoriais ou pelo momento das próprias companhias.

Dessa maneira, do universo de ações sob cobertura da instituição no Brasil, em 28 o grupo mantém a recomendação underweight, abaixo da média do mercado.

Essa qualificação é entendida por parte do mercado como equivalente a uma recomendação de venda das ações.

Do grupo, fazem parte papéis ligados a metais, como, por exemplo, CSN Mineração (CMIN3), Bradespar (BRAP4) e CSN (CSNA3).

A lista também inclui, aliás, nomes do agronegócio, como Camil (CAML3), BRF (BRFS3), SLC Agrícola (SLCE3), e das concessionárias de serviços públicos Sanepar (SAPR11), CPFL (CPFE3), Transmissão Paulista (TRPL4), AES (AESB3), Engie (EGIE3) e CCR (CCRO3).

O BofA também está pessimista com alguns nomes da construção civil: Even (EVEN3), Tenda (TEND3), Eztec (EZTC3) e Cyrela (CYRE3).

Da relação ‘não compre agora’ também fazem parte ações brasileiras dos setores de varejo: GPA (PCAR3), Lojas Renner (LREN3), Casas Bahia (BHIA3); assim como de saúde: Qualicorp (QUAL3) e Dasa (DASA3).

Iochpe Maxion (MYPK3) e Tupy (TUPY3), assim como a fabricante de papel e celulose Klabin (KLBN11) também integram a lista da instituição financeira.

Por fim, o BofA sugere exposição reduzida a Unifique (FIQE3), Cogna (COGN3), Gol (GOLL4) e Santander Brasil (SANB11).

Ações brasileiras para NÃO investir

Segue abaixo um compilado, então, dos ativos não recomendados para investir no momento, de acordo com o Bank of America:

  1. CSN Mineração (CMIN3)
  2. Bradespar (BRAP4)
  3. CSN (CSNA3)
  4. Camil (CAML3)
  5. BRF (BRFS3)
  6. SLC Agrícola (SLCE3)
  7. Sanepar (SAPR11)
  8. CPFL (CPFE3)
  9. Transmissão Paulista (TRPL4)
  10. AES (AESB3)
  11. Engie (EGIE3)
  12. CCR (CCRO3)
  13. Even (EVEN3)
  14. Tenda (TEND3)
  15. Eztec (EZTC3)
  16. Cyrela (CYRE3).
  17. GPA (PCAR3)
  18. Lojas Renner (LREN3)
  19. Casas Bahia (BHIA3)
  20. Qualicorp (QUAL3)
  21. Dasa (DASA3)
  22. Iochpe Maxion (MYPK3)
  23. Tupy (TUPY3)
  24. Klabin (KLBN11)
  25. Unifique (FIQE3)
  26. Cogna (COGN3)
  27. Gol (GOLL4)
  28. Santander Brasil (SANB11)

Ações brasileiras preferidas

Por outro lado, o BofA acrescentou Embraer (EMBR3) à sua carteira, como uma aposta em ganhos de eficiência, inovação e vendas de jatos executivos e comerciais.

David Beker e equipe, que assinam o relatório, também reforçaram a recomendação de compra para Vale (VALE3).

O banco vê B3 (B3SA3), XP (XPBR31) e BTG Pactual (BPAC11) como melhores nomes para surfar um ciclo de juros em queda, segundo o BofA.