Ações da Americanas (AMER3) recuperam patamar de R$ 1 e engatam quarta alta seguida

Ações vêm sendo alvo de especulações e rumores sobre os quais a empresa não possui qualquer controle, disse a própria Americanas, em nota

A Americanas (AMER3) fecharam o quarto dia seguido em alta na sessão desta quinta-feira (26). Depois de cair a R$ 0,71 no dia 20 de janeiro, sexta da semana passada, a empresa vem experimentando valorizações seguidas na bolsa, embora seu futuro seja ainda muito nebuloso.

No final da sessão desta quinta, as ações subiram 9,57%, para R$ 1,03. Mais cedo, as ações bateram a máxima de R$ 1,05. A empresa ficou com a segunda maior alta da bolsa no dia.

No fechamento do pregão da quarta-feira, a Americanas (AMER3) figurou entre as que mais valorizaram na bolsa, com alta de 17,5%, e seu preço fechou em R$ 0,96.

Antes, na segunda, as ações passaram de R$ 0,71 para R$ 0,80. Depois, na terça, os papéis chegaram a R$ 0,81.

Oscilações se devem a especulações, diz empresa

Porém, a própria varejista reconhece que não dá para confirmar que as variações positivas estejam relacionadas às ações que tomadas para tentar sair da crise. Segundo a Americanas, não há fato relevante específico que tenha motivado a oscilação na cotação de suas ações, além daqueles já informados ao mercado nos últimos dias.

Em nota, a empresa afirmou que as ações vêm sendo alvo de especulações e rumores sobre os quais não possui qualquer controle, ao responder questionamento da B3 sobre a oscilação dos papéis entre os dias 12 e 25 de janeiro.

“A companhia esclarece que, desde a divulgação do fato relevante do último dia 11 de janeiro e de seu pedido de recuperação judicial, tem tentado ao máximo deixar o mercado devidamente informado”, afirma.

No período analisado pela B3, as ações da Americanas tiveram oscilações relevantes, incluindo queda de 77,3% no dia 12 de janeiro, de 42,5% no dia 19 de janeiro e de 38,4% em 16 de janeiro.