É hora de ajustar as finanças: saiba como fazer uma planilha de gastos

Levantamento exclusivo do Google para IF aponta que controle financeiro é um dos termos mais buscados

A gente sabe que para a maioria dos brasileiros fechar o mês no azul é um verdadeiro malabarismo. Mas, e se eu disser para você que com disciplina e foco dá sim para obter as rédeas das finanças? E o primeiro passo é bem simples. Basta montar uma planilha de gastos.

Aliás, aqui no Brasil a procura por este assunto tem crescido bastante. Tanto que de acordo com um levantamento exclusivo do Google para Inteligência Financeira, dentro do tema “planilhas eletrônicas”, os termos planilha de gastos e planilha de controle financeiro são os mais buscados nos últimos 12 meses.

Diante disso, não poderíamos deixar de falar sobre esse assunto tão importante e que pode contribuir bastante para o planejamento financeiro de todo mundo.

“Afinal de contas, só através desse diagnóstico é possível saber nossas receitas, nossos compromissos mensais, nossas dívidas, nossas evoluções nas receitas e, inclusive, a nossa evolução dos gastos. A planilha nos traz clareza em relação a nossa vida financeira”, esclarece Ariel Fernandes, analista CNPI e CEO da TSR Trading.

Planilha de controle financeiro é para todos

Dessa forma, fica mais fácil identificar as áreas em que você pode reduzir gastos desnecessários e realocar recursos para outras prioridades financeiras. “Você pode planejar metas financeiras de longo prazo, como economizar para uma casa, uma viagem ou aposentadoria”, exemplifica Amanda Notini, sócia e assessora da One Investimentos.

E não vá pensando que este tipo de documento é interessante apenas para quem está com as contas bagunçadas. Muito pelo contrário. Todos, sem exceção, deveriam ter uma planilha para controlar seus gastos e receitas. Desse modo, é possível ter mais clareza para conseguir entender a relação receita versus despesas.

“É de extrema importância no planejamento financeiro ter essa transparência em relação ao que se recebe e ao que se gasta. Assim, é possível planejar os próximos passos para alcançar os objetivos da família ou do indivíduo”, afirma Fernandes.

Por que eu deveria ter uma planilha de gastos?

Mas, além da transparência financeira, o documento também é importante por outros motivos. Veja só.

Priorização de gastos: Ter uma planilha financeira permite que você veja claramente quanto está gastando em cada categoria. Assim, é possível avaliar se seus gastos estão alinhados com suas prioridades financeiras e metas de vida. “E mesmo que você já tenha um bom controle financeiro, uma planilha de gastos pode ajudá-lo a otimizar ainda mais seus gastos”, alerta Amanda.

Acompanhamento de metas: Uma planilha de gastos é uma ferramenta útil para acompanhar suas metas financeiras, independentemente de quão grandes ou pequenas sejam. Seja economizar para uma viagem, um novo carro ou aposentadoria, este documento permite que você estabeleça metas, acompanhe seu progresso e faça ajustes conforme necessário.

Planejamento para imprevistos: Uma planilha de gastos também ajuda a planejar e preparar-se para imprevistos financeiros, como despesas médicas inesperadas, reparos domésticos ou perda de emprego. “Ao ter uma visão clara de suas finanças, você pode identificar áreas em que é possível economizar e criar uma reserva de emergência para enfrentar situações imprevistas”, ensina a assessora.

Como fazer uma planilha de gastos?

Bem, agora chega de teoria e vamos para a prática. Mas antes de tudo, vale saber que a planilha de controle financeiro ideal pode variar de pessoa para pessoa, dependendo das necessidades e preferências individuais.

No entanto, existem alguns elementos essenciais que o documento deve incluir, como:

  • Receitas;
  • Despesas fixas;
  • Despesas variáveis;
  • Categorias de gastos (divida suas despesas em categorias para uma melhor organização e análise);
  • Totais e subtotais (inclua colunas para totais e subtotais para cada categoria de gastos, bem como para suas receitas e despesas totais);
  • Gráficos e visualizações (para tornar os dados mais fáceis de entender).

Inclusive, para montar uma planilha de gastos, você pode usar softwares específicos, como o Microsoft Excel ou o Google Sheets, ou até ser mais prático e utilizar a nossa planilha de planejamento financeiro, que você faz o download clicando aqui.

“Lembre-se de que a chave para uma planilha de gastos eficaz é personalizá-la de acordo com sua situação financeira e objetivos pessoais”, lembra Amanda.

É hora de preencher a planilha de controle financeiro

Agora que você já sabe como montar a planilha de gastos, é importante saber como completar de forma assertiva o documento. E, para isso, o ideal é seguir estas etapas:

1. Identifique suas fontes de renda

Comece listando todas as fontes de renda que você possui, como salário, rendimentos de investimentos, aluguéis, freelancers etc. Registre o valor estimado de cada fonte de renda em uma coluna designada.

2. Liste suas despesas fixas

Identifique suas despesas fixas mensais, como aluguel ou moradia, contas de serviços públicos, empréstimos, seguros, assinaturas etc. Registre o valor de cada despesa fixa em uma coluna separada.

3. Registre suas despesas variáveis

Muito importante também anotar estes gastos, como alimentação, transporte, entretenimento, compras pessoais etc. Essas despesas podem flutuar de um mês para outro. Registre o valor de cada despesa variável em uma coluna separada.

4. Categorize suas despesas

Por exemplo, você pode ter categorias como alimentação, moradia, transporte, saúde, educação, lazer, dívidas, investimentos, entre outros. Registre cada despesa na categoria correspondente.

5. Calcule os totais e subtotais

Utilize fórmulas nas células da planilha para calcular os totais e subtotais de cada categoria de despesa, bem como sua receita total e despesa total. Isso fornecerá uma visão clara de seus gastos e receitas agregadas.

6. Analise e ajuste

Examine sua planilha de gastos regularmente. Observe as tendências de gastos, identifique áreas em que você pode reduzir despesas ou fazer ajustes, e avalie se suas despesas estão alinhadas com suas metas financeiras.

7. Atualize regularmente

Lembre-se de atualizar sua planilha de gastos regularmente. Isso pode ser feito semanalmente ou mensalmente, dependendo da sua preferência. Certifique-se de registrar todas as suas despesas e receitas para obter uma visão precisa de suas finanças.

“É importante acompanhar a evolução das finanças na planilha de gastos. Isso permite que você monitore seu progresso ao longo do tempo e avalie o impacto de suas ações e decisões financeiras”, afirma Amanda.

De acordo com a assessora, algumas maneiras de incluir a evolução das finanças em sua planilha são:

  • Comparação mensal;
  • Metas e objetivos;
  • Saldos e reservas.

E lembre-se: acompanhar a evolução das finanças em sua planilha é um processo contínuo. Revise e atualize sua planilha regularmente para garantir que esteja sempre ciente de sua situação financeira e para tomar decisões mais informadas em relação ao seu dinheiro.