Nesta semana, investidores começam a se preparar para guerra mais longa

Daqui em diante, movimentações mais agressivas no mercado financeiro são esperadas

Refugiados da Ucrânia (Foto: Darko Vojinovic/AP)

Cada notícia que chega do leste europeu reduz um pouco mais a esperança de que a guerra entre Rússia e Ucrânia termine logo. O vice primeiro-ministro britânico Dominic Raab disse neste domingo (6) que o conflito pode durar meses ou até anos.

O mercado financeiro global começa, então, a se preparar para esse cenário. Os preços dos alimentos e dos combustíveis devem continuar subindo, já que uma grande produtora, a Rússia, está fora do jogo do comércio internacional por conta das sanções econômicas que lhe foram impostas. A inflação impulsionada pela pandemia de Covid-19 tende a acelerar em todo o mundo. Se as interrupções de compra do petróleo russo seguirem ao longo do ano, o barril pode terminar 2022 a US$ 185, nas contas do banco de investimentos americano JPMorgan – o que significaria um aumento de 57% em relação à cotação atual.

Empresas que cortaram os seus laços com a Rússia precisarão absorver os prejuízos – para a BP, que decidiu abrir mão de uma participação de cerca de 20% na petroleira estatal russa Rosneft, o baque pode chegar a US$ 25 bilhões neste primeiro trimestre. Durante o final de semana, a Visa, a Mastercard e o PayPal anunciaram a suspensão de seus serviços na terra de Vladimir Putin. A fabricante brasileira de aeronaves Embraer pode ficar sem matéria-prima para a produção de peças, pois sua maior fornecedora de titânio, a VSMPO-Avisma, é russa.

Se, nos últimos dias, as movimentações nas Bolsas de Valores e no mercado de títulos de dívida (pública e privada) andava devagar, enquanto os investidores esperavam definições sobre a guerra para se movimentar, é provável que, a partir de agora, as mudanças de posição fiquem mais agressivas. Em tempos de incerteza, a aversão ao risco tipicamente cresce: ouro, imóveis e ativos de renda fixa, tidos como mais seguros, se valorizam, em detrimento da renda variável.

Como afeta meus investimentos?

Na segunda-feira (7), às 14h, a Inteligência Financeira realiza uma live com Martin Iglesias, especialista em investimentos, e Pedro Renault, economista, ambos do Itaú, para falar sobre o que fazer com os investimentos agora. Em todo cenário de tensões geopolíticas acentuadas, os investidores tendem a adotar uma postura de aversão a risco, ou seja, migrar seus investimentos de opções mais arriscadas para opções mais seguras. Mas será que esse caminho é sempre correto? Quais oportunidades estão na mesa agora?

Se você quer saber quais os possíveis impactos na economia e nos mercados, em detalhes, participe da Live IF. Venha entender os principais vetores da crise, os possíveis cenários e impactos para os seus investimentos.

A transmissão será pelos canais da Inteligência Financeira, no Youtube e Instagram.

Indicadores e eventos para acompanhar

Segunda (7)

  • 8h25: Boletim Focus, do BC
  • S/h: Começa o período de entrega da declação do imposto de renda

Terça (8)

  • 8h: IGP-DI, da FGV (referente a fevereiro)
  • 10h: Produção e vendas de veículos, da Anfavea (referente a fevereiro)

Quarta (9)

  • 9h: Produção industrial, do IBGE (referente a fevereiro)
  • 12h30 – EUA: Estoque de petróleo
  • 13h: Confiança do consumidor Reuters/Ipsos (referente a março)

Quinta (10)

  • 8h: Índice de evolução do emprego segundo o Caged, do Ministério do Trabalho (referente a janeiro)
  • 9h: Vendas no varejo, do IBGE (referente a fevereiro)
  • 10h30 – EUA: Índice de preços ao consumidor e pedidos de seguro-desemprego

Sexta (11)

  • 9h: IPCA, do IBGE (referente a fevereiro)
Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

JOTA Publicado em 01.jul.2022 às 16h58
Semana política: PEC “vale-tudo” une governo e oposição por votos

Enquanto isso, em campanha, Lula acena a empresários e ao mercado, diz Fábio Zambeli, do JOTA

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h28
Bilionários dão adeus a US$ 1,4 tri no 1º semestre; veja quem perdeu mais

A fortuna de Elon Musk caiu quase US$ 62 bilhões. Jeff Bezos viu sua riqueza diminuir em cerca de US$ 63 bilhões. O patrimônio líquido de Mark Zuckerberg foi reduzido em mais da metade

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h08
Efeito bumerangue: entenda como quem tem menos grana vai pagar, no futuro, a conta da ‘PEC Eleitoral’

Aumento de gastos tende a pressionar a inflação e prejudicam, principalmente, as pessoas de menor poder aquisitivo