Ações do TC têm forte queda após notícias de que empresa estaria sob investigação da CVM

Caso da plataforma de investimentos envolve suposta manipulação de mercado

Foto: Divulgação/B3

As ações do Traders Club (TC) fecharam a quinta-feira em queda de 27,25%, negociadas a R$ 4,78, após a publicação na imprensa de que a empresa estaria sob investigação de autoridades do mercado como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Durante o andamento do pregão, o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, informou que o caso da plataforma de investimentos envolve suposta manipulação de mercado. A coluna não dá mais detalhes sobre o assunto.

Em comunicado ao mercado, a empresa disse que não foi notificada pelos reguladores e que as informações são improcedentes. O TC também informou que “preza pela isonomia das informações e pelo cumprimento dos mais altos padrões de governança corporativa”.

Procurada, a CVM informou que “acompanha e analisa informações e movimentações no âmbito do mercado de valores mobiliários brasileiro, tomando as medidas cabíveis, sempre que necessário”. A autarquia também disse que não comenta casos específicos.

Nesta semana circula nas redes sociais e grupos de WhatsApp um vídeo, de autoria desconhecida, que apresenta denúncias contra o TC, citando situações como manipulação de mercado ou prática conhecida como “front running” – ocorre quando algum profissional utiliza informações privilegiadas para realizar alguma operação no mercado.

O vídeo, apresentado por uma mulher maquiada como um palhaço, também questiona os resultados do fundo de um dos sócios do TC, Pedro Albuquerque.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico