Goldman Sachs eleva recomendação de ADR da Vale (VALE.N) para compra

Para o banco de investimentos, cenário para a mineradora é o melhor em quase uma década

O Goldman Sachs elevou nesta terça-feira (21), de neutra para compra, a recomendação para a ADR da Vale (VALE.N).

O banco de investimentos enxerga um potencial de valorização de cerca de 23% nos próximos 12 meses.

Isso com base no cálculo de que o papel da mineradora negociado na bolsa de Nova York atinja US$ 19,50 cada.

Nesta sessão, o ativo fechou o dia a US$ 15,87 na Bolsa de Nova York, com alta de 1,41%.

O Goldman argumentou que uma combinação de fatores de mercado e da própria companhia compõem o melhor cenário em quase uma década.

São eles: a expectativa de um mercado de minério de ferro equilibrado, o desempenho operacional positivo da companhia e o preço atrativo.

Marcio Farid e equipe, que assinam o relatório, também citaram a visão de que a China, maior destino das exportações da Vale, tende a ter apoio governamental para sustentar a economia.

“Acreditamos que a história agora é muito atraente para ser ignorada e que os investidores aumentarão lentamente a exposição à medida que a confiança em torno do equilíbrio entre oferta e demanda de minério de ferro em 2024 aumentar”, afirmaram os analistas.

Pior já passou?

Para o Goldman, o setor de metais básicos tem tido desempenho decepcionante.

“Mas agora pensamos que o pior já passou e esperamos uma recuperação gradual tanto do crescimento/estabilidade da produção como dos custos”, afirmaram Farid, Gabriel Simões e Henrique Marques.

Em 2023, o pessimismo dos investidores em relação ao crescimento da China e à produção de aço limitou o desempenho da Vale.

Agora, os investidores colherão os benefícios da forte geração de caixa e consequente distribuição de dividendos, diz o relatório.