Ações da Tesla (TSLA) caem 4% após suposto ataque a fábrica

Fabricante de veículos elétricos interrompeu produção na fábrica de Berlim após suposto ataque criminoso na região 

Os mercados americanos fecharam em queda nesta terça-feira (5), à medida que quedas de grandes nomes de tecnologia empurravam os índices para baixo. As ações da Tesla (TSLA) caíram 4% após um suposto ataque criminoso próximo a uma de suas fábricas. 

O Nasdaq recuou 1,65%, para 15.939,59, enquanto o Dow Jones perdeu 1,04%, para 38.585,19. Por fim, o S&P 500 caiu 1,02%, fechando em 5.078,65. 

As quedas ocorrem no momento em que os investidores continuam a digerir a recente recuperação do mercado para máximas históricas, impulsionada pelo otimismo em torno de Inteligência Artificial. 

Confira abaixo os destaques da corretora Avenue

Tesla (TSLA) 

A fabricante de veículos elétricos caiu quase 4% depois que um suposto ataque criminoso em uma subestação de eletricidade próxima interrompeu a produção em sua fábrica em Berlim, na Alemanha. A Tesla vale cerca de US$ 566 bilhões. 

Apple (AAPL) 

A Apple caiu cerca de 3% nesta terça, quando a Counterpoint Research disse que as vendas do iPhone na China caíram 24% durante as primeiras seis semanas de 2024 em comparação com o mesmo período do ano anterior. A companhia vale cerca de US$ 2,6 trilhões. 

Target (TGT) 

A Target subiu 12% depois que a varejista superou as estimativas de Wall Street para o quarto trimestre. Além disso, a empresa registou vendas mais baixas nas mesmas lojas e apresentou uma previsão de vendas cautelosa. Mas mesmo assim aumentou os lucros e apresentou margens de lucro mais saudáveis ano após ano. A companhia vale cerca de US$ 77 bilhões. 

Advanced Micro Devices (AMD) 

As ações fecharam estáveis depois que a Bloomberg disse que a AMD não conseguiu passar um chip feito para a China pelos reguladores dos EUA. Assim, o relatório afirma que, embora a AMD tenha projetado um chip de desempenho inferior, o Departamento de Comércio rejeitou sua venda na China porque ainda estava muito avançado. A companhia vale cerca de US$ 331 bilhões. 

Albemarle (ALB) 

As ações caíram cerca de 18% depois que a produtora de lítio iniciou a venda de US$ 1,75 bilhão em ações. Os recursos podem ser usados para financiar a construção e expansão de operações na China e na Austrália, reembolso de títulos comerciais e fins corporativos em geral, de acordo com a Albemarle. A companhia vale cerca de US$ 12 bilhões. 

GitLab (GTLB) 

A empresa de software caiu 21% após emitir uma orientação futura mais fraca do que a esperado. O GitLab previu receita para o ano inteiro de US$ 725 milhões a US$ 731 milhões, contra estimativa de analistas, que era de US$ 732 milhões. As previsões de lucro também ficaram aquém das expectativas, com a GitLab orientando-se entre 19 centavos e 23 centavos, contra uma estimativa de consenso de 35 centavos. Por fim, as vendas e lucros do quarto trimestre superaram as estimativas. A companhia vale cerca de US$ 9 bilhões. 

AeroVironment (AVAV) 

As ações da empresa de defesa subiram quase 28%, depois de superar as expectativas fiscais de Wall Street para o terceiro trimestre e oferecer uma orientação para o ano inteiro mais forte do que a esperado. A AeroVironment registrou lucro ajustado no terceiro trimestre de 63 centavos por ação, com receita de US$ 187 milhões. A companhia vale cerca de US$ 4 bilhões. 

Com informações da Avenue