Disney (DIS; DISB34) investirá US$ 60 bilhões em parques temáticos na próxima década

Disney vai priorizar gastos em projetos que podem gerar retornos

A Disney (DIS; DISB34) planeja investir cerca de US$ 60 bilhões para expandir os parques temáticos, linhas de cruzeiro e resorts durante a próxima década, quase duplicando o seu investimento numa divisão que fornece a sua principal fonte de lucros.

O presidente-executivo, Bob Iger, e o chefe da divisão de Parques, Experiências e Produtos da empresa, Josh D’Amaro, revelaram os planos – que continham poucos detalhes de projetos específicos – em uma cúpula de investidores realizada no Walt Disney World, em Orlando, esta semana.

A empresa descreveu o investimento planejado em um documento apresentado na terça-feira à Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês).

A Disney disse que daria prioridade aos gastos em projetos que pudessem gerar fortes retornos, inclusive para seus parques e cruzeiros nos EUA e internacionais.

Entre as possibilidades: “Frozen” poderia estar presente no Disneyland Resort, enquanto Wakanda da franquia “Pantera Negra” poderia ser “trazida à vida”, informou a empresa.

Nos últimos anos, a Disney fez mudanças significativas nos parques temáticos. Aumentou os preços dos bilhetes e a cobrança pelas concessões, que foram concebidas para ajudar a maximizar a receita por hóspede.

Essas mudanças irritaram alguns clientes, especialmente os titulares de passes anuais, que reclamam que os parques se tornaram inacessíveis.

A receita dos parques tem sido um ponto positivo para a empresa, que ajudou a compensar as perdas de sua divisão de streaming e de outras áreas.

Mesmo assim, os parques temáticos da Disney estavam mais vazios do que o normal neste verão.

Analistas do setor e consultores de viagens dizem que a desaceleração aconteceu depois que a empresa aumentou os preços das entradas.

Com informações do Estadão Conteúdo