Agora privatizada, Copel (CPLE6) lança PDV com orçamento máximo de R$ 300 milhões

O período para solicitar a adesão é de 28 de agosto a 15 de setembro e as adesões serão efetivadas após 6 de outubro de 2023

A Companhia Paranaense de Energia – Copel (CPLE6), privatizada há duas semanas, anunciou na quinta-feira (24) um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV) que terá orçamento limitado a R$ 300 milhões em indenizações.

Segundo comunicado da companhia, o empregado que aderir voluntariamente ao PDV receberá 30 remunerações como compensação indenizatória, sendo que cada um terá direito ao valor mínimo de R$ 150 mil, além do pagamento pela companhia da multa de 40% do valor base para fins rescisórios do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

A Copel comunicou ainda que, após o desligamento, o funcionário receberá por 12 meses o pagamento do subsídio mensal referente à mensalidade do plano de saúde e do auxílio alimentação.

O critério de seleção para efetivação das adesões será o ranqueamento decrescente da soma de idade e tempo de empresa até atingir o limite financeiro.

Caso as solicitações ultrapassem esse limite, a Copel avaliará a viabilidade de ampliação do recurso financeiro estabelecido.

O período para solicitar a adesão é de 28 de agosto a 15 de setembro e as adesões serão efetivadas após 6 de outubro de 2023.

O desligamento deverá ocorrer em 12 meses a contar da data de efetivação da transformação da Copel em corporação, em 11 de agosto de 2023.

Com informações do Estadão Conteúdo