Venezuela-Guiana: Itamaraty diz acompanhar tensão em região na fronteira rica em petróleo

O governo venezuelano fará um referendo consultando a população sobre anexar área que hoje fica no país vizinho

A secretária de América Latina e Caribe do Ministério de Relações Exteriores, embaixadora Gisela Padovan, disse nesta quinta-feira (30) que o Itamaraty acompanha “com atenção” o atrito entre Venezuela e Guiana. Ressaltou, porém, que o referendo venezuelano sobre o assunto que será realizado no domingo (3) é assunto interno do país.

Venezuela e Guiana disputam a região de Essequibo desde 1966. Hoje, a área é parte do território da Guiana. O local é rico em petróleo, descoberto em 2015.

O governo venezuelano fará no próximo domingo um referendo consultando sua população sobre anexar a área que hoje fica no país vizinho.

“Estamos acompanhando com atenção e conversando em altíssimo nível com as partes”, disse a embaixadora.

Ela mencionou a busca por uma saída negociada. “Em relação ao referendo do próximo domingo, a gente considera um assunto interno à Venezuela”, declarou a diplomata.

Gisela afirmou, porém, que o resultado da votação é previsível porque a reivindicação do território de Essequibo é um tema que une tanto o governo quanto a oposição venezuelana.

Com informações do Estadão Conteúdo