Presidente da CVM defende ampliação de horário de funcionamento dos mercados

Necessidade foi evidenciada pela ascenção dos criptoativos

O presidente da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), João Pedro Nascimento, afirmou nesta quinta-feira (15) que é necessário começar a se pensar, nos próximos anos, na ampliação do horário de funcionamento dos mercados no Brasil.

“Um dos aspectos da criptoeconomia que seduz alguns usuários é o fato de funcionar todas as horas, todos os dias, sem exceção. Isso seria perigoso trazer para o mercado organizado. Mas temos que, aos poucos, pensar eventualmente em ampliar o horário de funcionamento do mercado de capitais também como uma ferramenta de inclusão”, afirmou, ao participar do Seminário Regional do Centro OCDE-CVM de Educação e Letramento Financeiro para a América Latina e o Caribe (ALC). Na visão de Nascimento, investidores teriam a oportunidade de acessar os mercados em funcionamento quando chegassem em casa após o trabalho.

O executivo lembrou que no próximo ano a CVM vai começar a olhar para o “open capital markets”, com objetivo de empoderar os investidores de varejo, trazendo um pouco da experiência das finanças centralizadas para o mercado de capitais. “Vamos começar isso em 2023 por meio de uma regra que pretendemos editar sobre portabilidade dos fundos, de transferência de custódia”, afirmou. O objetivo é dar ao investidor o poder de escolher a casa em que ele entende que o dinheiro dele deve ser aplicado. ”Dessa forma, daremos ao investidor de varejo algumas forças e prerrogativas que o poder de barganha automaticamente concede ao atacado”, completou.