Lula e Alberto Fernández vão se encontrar pela quinta vez em seis meses

Envolto em uma crise econômica e de popularidade, o presidente argentino desistiu de concorrer à reeleição

Os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da Argentina, Alberto Fernández, vão se reunir pela quinta vez neste ano. Os governos dos dois países trabalham na organização de uma visita de Estado de Fernández a Brasília, no dia 26 de junho.

Essa será a quarta viagem do presidente argentino à capital brasileira, num intervalo de seis meses. Envolto em uma crise econômica e de popularidade, o presidente argentino desistiu de concorrer à reeleição, mas discute com Lula formas de apoio para reação do governante de esquerda.

A visita de Estado ocorrerá dois dias depois do prazo para confirmação dos candidatos presidente que disputarão o comando da Casa Rosada. O atual embaixador argentino em Brasília, Daniel Scioli, é pré-candidato. Lula já manifestou preocupação com o favoritismo do deputado de extrema-direita Javier Milei.

O governo brasileiro já pediu aos ministérios com temas relacionados à agenda bilateral para prepararem relatórios da evolução dos trabalhos. Lula e Fernández devem revisar os 84 pontos da declaração conjunta do primeiro encontro entre eles, em janeiro, em Buenos Aires. Uma das possibilidades é que haja encontro entre ministros dos dois países. A comitiva e o programa oficial ainda estão em elaboração.

Dois temas agregados mais recentemente foram o apoio do Brasil com financiamento de empresas nacionais que são exportadoras de bens e serviços para a Argentina, além do ingresso do país como integrante do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), o banco dos BRICS. A instituição está em expansão.

O banco sediado em Xangai, na China, e presidido pela ex-presidente Dilma Rousseff, foi fundado pelos cinco membros originais do grupo – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Entre os temas discutidos, o financiamento pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) ao gasoduto de vaca-muerta e o uso de uma moeda comum para transições comerciais na região, que pode ajudar a dependência do dólar, um dos problemas atuais da Argentina.

A ideia é que Fernández visite autoridades da cúpula dos três poderes em Brasília, entre eles o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e a presidente do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber.

Encontros entre Lula e Alberto Fernández, desde a posse do petista

  • 1º e 2 de Janeiro: viagem de Fernández para posse presidencial de Lula em Brasília e encontro bilateral no Palácio do Itamaraty
  • 23 e 24 de Janeiro: viagem de Lula para a Cúpula da Celac (Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos) e reunião bilateral em Buenos Aires
  • 2 de Maio: visita de Alberto Fernández para reunião no Palácio da Alvorada
  • 30 de Maio: viagem de Fernández para reunião dos presidentes de países sul-americanos e encontro bilateral no Palácio do Itamaraty
  • 26 de Junho: futura visita de Estado do presidente argentino a Brasília

Leia a seguir

Leia a seguir